imagem google

Indicador de Nível de Atividade da indústria paulista cede -0,3% em janeiro, aponta Fiesp

Sensor indica tendência de atividade moderada no mês

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria paulista de transformação cedeu -0,3% em janeiro em relação a dezembro, na série com ajuste sazonal. Na série sem ajuste, o indicador apresentou alta expressiva no mês (5,6%) e na comparação com janeiro de 2018, houve avanço de 1%. A principal influência para o resultado veio da variável total de vendas reais, que cedeu -8,7%, seguida do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (-0,7 p.p).  As horas trabalhadas na produção tiveram leve recuo de -0,2%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, (28/2), pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

A queda do INA em janeiro atingiu 8 dos 18 segmentos pesquisados, com destaque para a retração de -4,3% do segmento de outros equipamentos de transporte e redução de -3,0% de veículos automotores.

Para José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp, o resultado de leve queda do INA em janeiro indica que o mercado está à espera das primeiras ações do governo. “Estamos esperando ações que indiquem melhoras para o ambiente de negócios do Brasil. A principal expectativa do mercado está na necessidade da aprovação da reforma da Previdência”, avaliou.

Sensor

Imagem relacionada a matéria - Id: 1553061452

A pesquisa Sensor de fevereiro, também produzida pelas entidades, marcou 50,5 pontos ante os 50,6 pontos de janeiro, na leitura com ajuste sazonal. Leituras acima de 50 pontos sinalizam expectativa positiva da atividade industrial paulista para o mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, a variável de vendas recuou 0,6 pontos, para 48 pontos em fevereiro. O indicador de estoques caiu 4,8 pontos ante janeiro, marcando 48,5 pontos em fevereiro, o que indica que os estoques estão acima do nível desejado.

Para a variável que capta as condições de mercado, houve queda de 0,3 pontos, passando de 49,4 pontos em janeiro para 49,1 pontos no mês de fevereiro. Abaixo dos 50,0 pontos indica expectativa de piora das condições de mercado.

Para o indicador de emprego, houve alta 0,6 pontos. O indicador passou de 48 pontos em janeiro para 48,6 pontos em fevereiro. Resultados abaixo dos 50,0 pontos indicam expectativa de demissões para o mês. O indicador de investimentos avançou 0,1 ponto, passando de 55,4 pontos para 55,5 pontos.

Mais informações, aqui.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1553061452