imagem google

II Fórum Embalagem e Sustentabilidade apresentou cases de inovação e boas práticas ambientais

Embalagens pioneiras de companhias nacionais e internacionais, prática de reutilização e eficiência de processos foram alguns dos temas do encontro que reuniu lideranças da indústria do setor

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp 

A produção de embalagens vem crescendo nos últimos anos. De acordo com a Associação Brasileira de Embalagem (ABRE), somente entre os anos de 2017 a 2018 esse incremento foi de 10,4% no valor da produção. Com a finalidade de fortalecer o segmento da indústria e compartilhar conhecimento e experiências bem-sucedidas, foi realizado, na Fiesp, o II Fórum Embalagem e Sustentabilidade, no dia 1º/10. O evento reuniu lideranças da indústria de produtos de consumo, de embalagens, entidades do setor e formadores de opinião.

As palestras trouxeram inovações, práticas de excelência em sustentabilidade por meio de cases que serviram como exemplo para a cadeia produtiva da indústria de embalagem.

A diretora do Instituto de Embalagens, Assunta Camilo, apresentou cases nacionais e internacionais de reutilização e reciclagem de embalagens e eficiência de processos. “Precisamos aumentar o empenho para a educação, orientar consumidores e apoiar programas de reciclagem de embalagem. É importante quem produz embalagem entender dos processos, de iniciativas que reduzem energia, calor, uso de água. Através de encontros como este a gente consegue buscar embalagens melhores para um mundo melhor”, completa.

O 2º vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, falou sobre a satisfação da entidade por receber o seminário, que considerou muito oportuno. “Aqui, estão participando, fabricantes de toda a cadeia que envolve a fabricação de embalagens, de matérias-primas. Foi um dia muito rico, já que o setor de embalagem está passando por uma revolução. A pergunta que estamos sempre tendo que responder é: qual a melhor forma de você embalar seus produtos? Este encontro é uma busca por melhores alternativas”, reforça Roriz.

Ao final do seminário, foi lançado o livro Embalagens Plásticas. A obra é resultado do trabalho de 19 autores com curadoria do Instituto de Embalagens. Nele, é possível encontrar temas que incluem os tipos de materiais, embalagens, processos, máquinas e sustentabilidade.

O livro também será lançado em Düsseldorf, na Alemanha, durante a K-2019, maior feira do setor de plásticos e de borracha do mundo que acontece em meados deste mês de outubro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1573941057

Fórum teve  por objetivo fortalecer o segmento da indústria e compartilhar conhecimento e experiências bem-sucedidas. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp