imagem google

Governo federal vai usar recursos do Tesouro para ampliar desconto na conta de luz, anuncia Dilma

Presidente da República afirma que governo não está ‘fazendo graça com chapéu alheio’ ao propor redução das tarifas

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1560807036

Dilma Rousseff durante pronunciamento.

No evento em que anunciou o Programa de Investimentos em Logística, a presidente da República, Dilma Rousseff, afirmou nesta quinta-feira (06/12) que o governo vai utilizar recursos do tesouro para ampliar o desconto da conta de luz a partir do ano que vem.

Sem mencionar diretamente os governos de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, que se recusaram parcial ou totalmente a aderir ao plano de redução das tarifas de energia proposto na Medida Provisória 579, Dilma disse haver “não-colaboradores” nos propósitos do governo federal.

“Tivemos não-colaboradores nessa missão [de reduzir o preço da conta de luz] e quando você tem não-colaboradores, eles deixam no seu rastro uma falta de recursos. Essa falta de recursos vai ser bancada pelo Tesouro do governo federal. Agora, a responsabilidade por não ter feito isso é de quem decidiu não fazer. Não há possibilidade de tergiversar”, disse a presidente.

A presidente disse ainda que o governo não está “fazendo graça com chapéu alheio” ao propor redução das tarifas, em resposta indireta a declarações do secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal.

“Essa proposta não foi feita com chapéu alheio. Esse chapéu que estamos usando é de todos os brasileiros. É deles a energia. Eles pagaram por isso. Não estamos tirando de ninguém. É um equivoco. Estamos é devolvendo”, disse, sendo bastante aplaudida em seguida por uma plateia que tinha vários integrantes do primeiro escalão do governo, como os ministros Edison Lobão (Minas e Energia) e Guido Mantega (Fazenda).