imagem google

Governo e indústria paulistas aproveitam aquecimento interno em favor da habitação

Na Fiesp, diretor da CDHU-SP disse que estão previstas 60 mil novas unidades para o estado

Agência Indusnet Fiesp,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660577892

José Carlos de Oliveira Lima,presidente do Consic

Representantes da indústria paulista e do governo estadual juntaram esforços com a finalidade de viabilizar medidas para encaixar o setor da construção no ciclo aquecido da economia interna brasileira. A conversa ocorreu nesta terça-feira (17), durante reunião mensal do Conselho Superior da Indústria da Construção (Consic) da Fiesp, na sede da entidade.

O governo de São Paulo deu bons sinais aos empresários. O diretor-técnico da CDHU, João Abukater, informou que a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo (CDHU-SP) prevê a entrega, até o início do próximo ano, de 60 mil unidades habitacionais, de 2 e 3 dormitórios, em todo o estado. “Nossa meta é incluir a construção, mais especificamente a habitação, na conjuntura de crescimento do mercado interno”, enfatizou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660577892

João Abukater, diretor-técnico da CDHU

Segundo Abukater, o processo de licitação de 15 mil das unidades prometidas já foi instaurado e as construções devem iniciar o quanto antes. Em sua avaliação, a perspectiva é de otimismo, uma vez que os projetos da CDHU recebem, atualmente, mais que dobro do que arrecadavam há cinco anos.

“Trabalhávamos com uma faixa de R$ 400 milhões por ano para a habitação. Hoje, esse número está em torno de R$ 1 bilhão, e com a economia aquecida temos chance de aumentá-lo ainda mais”, destacou.