imagem google

Galeria de arte digital do Centro Cultural Fiesp exibe mostra de acervo “Simetrias e repetições” até março

Mostra traz três obras do acervo da Galeria de Arte Digital do Centro Cultural Fiesp em que a repetição e a simetria de formas criam algo novo

Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp

As obras podem ser vistas todos os dias, até 31 de março, na fachada do prédio do Centro Cultural Fiesp. Saiba mais sobre elas:

Imagem relacionada a matéria - Id: 1614992038

Figura 1 e figura 1 espelhada alternadas, da artista Cristina Suzuki. Foto: Everton Amaro

Em sua série Imprinting, Cristina Suzuki explora os diferentes desenhos que pode criar a partir das iterações matemáticas de uma única matriz, a chamada Figura 1. Em cada obra da série, o título descreve o processo que, repetido à exaustão, cobre toda a área do suporte escolhido. Originalmente produzida com a utilização de um carimbo sobre suportes físicos, como papéis ou paredes, a série se adapta perfeitamente aos meios digitais. Assim, a artista já ocupou virtualmente diversos centros culturais e cartões postais de todo o mundo. Figura 1 e Figura 1 espelhada alternadas trazem o processo para visualização pública na Galeria de Arte Digital. Ao observar como a animação constrói a padronagem a partir da regra-título, o espectador pode utilizar a própria imaginação para extrapolar os limites da imagem, expandindo-a ao infinito.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1614992038

Fakescapes, da artista Giovanna Graziosi Casimiro

Em sua série Fakescapes, Giovanna Graziosi Casimiro explora a arquitetura de São Paulo utilizando ferramentas digitais na construção de imagens que discutem a convergência entre o território físico e o informacional. Trata-se de uma reflexão poética sobre as paisagens digitais urbanas, produzidas e expostas virtualmente, que conversam com os espaços físicos da cidade. Como parte da pesquisa, Giovanna experimenta a postagem destas imagens em redes sociais (Instagram / @fakescapes) desde 2017, associando-as a lugares fictícios e brincando com a veracidade das informações online, em uma espécie de estudo do comportamento dos usuários. Discutindo a obsessão pelo registro e as postagens geolocalizadas em tempo real, suas ações associam imagens a lugares falsos, afirmando paisagens impossíveis não apenas pelas suas distorções visuais, mas pelo modo como são significadas na rede.

A obra é construída a partir de registros fotográficos urbanos com uma estética própria pertinente à série Fakescapes. A animação exposta na Galeria de Arte Digital é um fragmento do projeto artístico, apresentando uma compilação desta série e reexpondo as “arquiteturas impossíveis” sobre a superfícies da cidade propriamente dita.

Epifanias da Repetição, do artista Wayner Tristão Gonçalves

O tédio proposto pela repetição ativa uma disposição ao transe, à criação, ao deixar se levar entre um pensamento e outro. Danças e rituais cumprem esse papel, fundamental numa sociedade voltada ao instante e à aceleração proporcionada por inúmeros estímulos.

Epifanias da Repetição contrapõe sentimentos sublimes de caráter místico ou artístico através de rotações corpóreas em êxtase, à sua reprodução em GIF, investigando a resistência do caráter transcendental do ritual. Foram selecionadas diversas representações de transes, alguns espirituais, outros culturais, atingidos por danças típicas que exaltam o giro como forma de êxtase. No caso destes GIFs, a rotação foi o elemento de clímax, que se limita a este instante eterno.

Serviço:
Mostra de acervo Simetrias e Repetições
Local: Galeria de Arte Digital do Centro Cultural Fiesp (fachada do edifício)
Período de exibição: de 25 de janeiro a 31 de março de 2021
Horários: todos os dias, das 19h às 6h. Gratuito.