imagem google

Franca terá maior núcleo de tecnologia e design do couro e do calçado da América Latina

Espaço para prestação de serviços às indústrias do setor instaladas no País será inaugurado dia 8 de maio, às 19h

Agência Indusnet Fiesp

O Senai-SP inaugura nesta sexta-feira (8), em Franca, o mais completo e moderno Núcleo de Tecnologia e Design do Couro e do Calçado da América Latina.

Criado para apoiar a competitividade da cadeia coureiro-calçadista, responsável por mais US$ 4 bilhões em exportações, o núcleo oferecerá projetos de design para calçados, acessórios e vestuário, laboratórios de prestação de serviços, cursos de qualificação, oficinas, auditório e salão para exposições e desfiles.

De acordo com Paulo Skaf, presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), o centro de design está alinhado às necessidades de capacitação profissional e à disseminação de tecnologias demandadas pelo parque industrial coureiro-calçadista.

“O Núcleo de Design de Franca oferecerá diversos referenciais para a criação de produtos, contribuindo significativamente para a valorização do couro e do calçado brasileiro”, afirma o presidente da Fiesp/Ciesp. Segundo ele, o objetivo do projeto é dar condições para que a indústria nacional potencialize sua vocação no setor.

O município de Franca concentra cerca de mil indústrias da cadeia coureiro calçadista, sendo 70% do setor de calçados e componentes, a exemplo das marcas Democrata, Free Way, Amazonas, Ferracini, Carmem Steffans, Mariner e Rafarillo, instaladas no município. Em âmbito nacional, o setor movimenta R$ 15 bilhões, emprega 300 mil pessoas e exporta 180 milhões de pares, anualmente, para 130 países.

Tecnologia de ponta

O Núcleo de Tecnologia e Design é equipado com equipamentos de última geração e tem previsão de realizar cerca de 30 mil horas anuais de serviços técnicos e tecnológicos. Boa parte desses atendimentos ocorrerá no centro de pesquisas de processos e nos quatro laboratórios destinados ao design de calçados, solados, bolsas, embalagens, prototipagem, acabamento em couro e ensaios químicos, físicos e biomecânicos.

Na avaliação de Wayner Machado, presidente do Sindicato do Couro e do Calçado de Franca, os serviços prestados contribuirão para a criação de nova identidade do calçado masculino brasileiro. “Será um espaço democrático que permitirá às empresas a construção de um design próprio, reposicionando os produtos nacionais, particularmente os produzidos no estado de São Paulo.”

Projetado para subsidiar o processo de desenvolvimento e de manufatura de produtos, o núcleo também realizará o monitoramento sistemático de inovações e tendências mundiais, atuará na formação e especialização de designers e prestará assessoria para o planejamento, controle da produção e estudos de viabilidade técnica e econômica.

Otimização dos processos

A área destinada à capacitação profissional oferecerá cursos de especialização, aperfeiçoamento e treinamento para a confecção e o design de calçados, solados e bolsas. Também haverá grades específicas para corte de couro e materiais sintéticos, costuras especiais e vestuário em couro.

“Nas oficinas, os alunos terão acesso a processos de otimização produtiva, a exemplo da prototipagem rápida de maquetes para solados, que reduz para poucas horas processos que demandavam até 15 dias para sua conclusão”, afirma Celso Taborda, diretor da Escola Márcio Bagueira Leal.

O centro, completa Taborda, terá condições de atender as mais diversas demandas na área de gestão do processo e gestão da criação do produto. “Será possível, por exemplo, realizar trabalhos de engenharia reversa, como a digitalização de fôrmas e calçados, para que esses componentes sejam aperfeiçoados em programas digitais.”

O Núcleo de Tecnologia e Design do Couro e do Calçado complementará a atuação setorial da Escola Márcio Bagueira Leal, responsável pela capacitação de 3 mil profissionais anualmente.

A unidade oferece cursos de formação gratuitos, com duração de dois anos, nas áreas de calçados, eletrônica, mecânica de usinagem, ferramentaria de matrizes para solados e eletricidade de manutenção.

Aos profissionais já atuantes no segmento, são ofertados mais 40 títulos de curta duração voltados à atualização, reciclagem e aperfeiçoamento.