imagem google

Fiesp sediou seminário Porto Sem Papel na quarta-feira, 31/3

Evento reuniu todas as instituições anuentes à ação que visa desburocratizar os processos em portos brasileiros

Agência Indusnet Fiesp


Imagem relacionada a matéria - Id: 1571867718

Martin Aaron, presidente da ABTTC

O projeto que pretende reformular e aperfeiçoar as operações portuárias, denominado Porto Sem Papel, tem previsão para entrar em vigor a partir da segunda quinzena de abril.

Foi o que informou o presidente da Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Transportadoras de Contêineres (ABTTC), Martin Aron, durante a abertura do seminário “Porto Sem Papel – o Caminho Inteligente da Carga”, organizado pela a Associação na sede da Fiesp, nesta quarta-feira (31).

“Esse é um importante momento para a economia do Brasil. Quando tivemos muitas medidas tributárias atenuando os efeitos da crise, o empresariado voltou a investir e há previsão de forte crescimento da capacidade da indústria”, disse Aron.

Com o intuito de tornar os processos portuários mais ágeis, integrados, seguros, transparentes e simplificados, o projeto reduzirá em cerca de 25% o tempo de estadia das cargas nos portos, aumentando sua competitividade.

“O projeto está em fase de implantação. O Porto de Santos será o primeiro, seguido dos portos de Vitória e do Rio de Janeiro, até essa modernização ser estendida para o resto do país. O processo será fundamental na racionalização dos procedimentos de comércio exterior”, explicou o presidente da ABTTC.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1571867718

Saturnino Sérgio da Silva, diretor do Deinfra da Fiesp

“Nos tornamos uma grande janela de investimentos para os demais países, mas essa entrada de recursos precisa ser ordenada para gerarmos uma estrutura que acompanhe esse crescimento”, argumentou o diretor.

Para o vice-presidente da Fiesp e diretor do Departamento de Infraestrutura da Fiesp (Deinfra), Saturnino Sérgio da Silva, o otimismo é bom, mas vale lembrar que é preciso dar continuidade ao trabalho que se inicia e agilizar procedimentos do setor portuário de olho em eventos que serão sediados no Brasil.


Sem Papel

Realizado por uma parceria entre a Secretaria Especial dos Portos e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), o Projeto Sem Papel pretende não só melhorar a qualidade das operações portuárias, mas também reduzir a necessidade de recursos para investimentos em infraestrutura, já que as cargas ficarão menos tempo paradas nos depósitos dos portos.