imagem google

FIESP realiza 3ª Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens

Nesta rodada, foram negociadas 12.514 toneladas de embalagens recicláveis certificadas

Mariana Moraes, Agência Indusnet Fiesp

A terceira edição da Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens da Fiesp aconteceu em dia 25 de março. Nas três rodadas, foram comercializadas 35.398 toneladas de embalagens recicláveis certificadas. O valor total da comercialização de certificados com as três concorrências ultrapassou o montante de R$ 2,2 milhões.

Nessa nova rodada, foram ofertados certificados para os seguintes materiais: metais (aço/alumínio), papel/papelão, vidro e plástico. De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), 22% é o percentual mínimo referente ao que uma empresa precisa comprovar em relação a realização da Logística Reversa de Embalagens.

Os Certificados de Reciclagem de Embalagens em Geral (CRE) são documentos que comprovam a restituição, por meio da comercialização da massa equivalente das embalagens recicláveis após o uso pelo consumidor ao ciclo produtivo, que não irão chegar ao aterro, o que é um ganho enorme para as cidades e para o meio ambiente. É a certeza de que aquela embalagem foi realmente reciclada, o que gera ganhos expressivos para o ecossistema e para as pessoas. E uma possibilidade real de as cooperativas e os operadores logísticos que fizeram esse trabalho ganharem uma renda adicional com a venda.

Maria Tereza Montenegro é presidente da cooperativa de reciclagem Cooper Viva Bem, instituição que integra o Sistema de Logística Reversa de Embalagens, uma das responsáveis por coletar e triar os materiais recicláveis e, depois disso, vender aos recicladores. Nesta terceira edição da concorrência, eles trouxeram 8.800 toneladas, envolvendo papel, plástico, metal e vidro. “Antes a conta não fechava. Com a criação de um Sistema de Logística Reversa, o setor ficou mais justo; os processos começaram a ser remunerados adequadamente. Dessa forma, está sendo possível tornar a produção mais eficiente porque melhoramos o maquinário, reformamos a parte elétrica”, completou.

O diretor titular do Departamento de Desenvolvimento Sustentável (DDS) da Fiesp/Ciesp, Nelson Pereira dos Reis, reforçou que a Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens já integra o calendário de encontros relevantes da categoria.  De acordo com ele, as empresas já reconhecem a importância de obter o licenciamento da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), que é o órgão regulador. “Com a concorrência de certificados de reciclagem as indústrias encontram uma forma mais segura de adquirir a comprovação de que estão atingindo a meta de Logística Reversa”, concluiu.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1558568668

Entre os participantes da 3ª edição da Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens da Fiesp, representantes de cooperativas, operadores do sistema e empresas aderentes. Foto: Karim Kahn/Fiesp