imagem google

Fiesp sedia sétima edição do Prêmio Empresário Amigo do Esporte

Evento do Ministério da Cidadania reconheceu projetos de incentivo ao esporte elaborados por empresas e pessoas físicas e a premiação foi conduzida pelos atletas Fabíola Molina, ex-nadadora olímpica, e Arthur Nory, campeão olímpico de Ginástica Artística

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Com o intuito de homenagear apoiadores de projetos desportivos e paradesportivos, a Fiesp recebeu a sétima edição do Prêmio Empresário Amigo do Esporte na tarde de quarta-feira (11/12). O evento foi realizado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania e teve a participação do titular da pasta, o general Décio dos Santos Brasil.

Presidindo a mesa, o diretor titular do Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto da Fiesp (Code), Mario Frugiuele, deu as boas-vindas ao público e lembrou que a edição anterior também foi realizada na Federação das Indústrias: “Ficamos felizes pela oportunidade de sediar mais uma vez essa importante premiação”. Em sua fala, o general Décio reiterou o papel do esporte para a inclusão social e enalteceu as empresas participantes: “O esporte é uma ferramenta que conduz crianças e jovens para um bom caminho, que amplia os valores e a cidadania”.

A premiação foi conduzida pelos atletas Fabíola Molina, ex-nadadora olímpica, e Arthur Nory, campeão olímpico de ginástica artística. As empresas receberam prêmios em várias categorias e também reconheceu pessoas físicas que contribuíram com projetos de incentivo à prática esportiva.

Sobre a Lei de Incentivo ao Esporte – Criada em 29 de dezembro de 2016, a Lei nº 11.438 é um dos maiores avanços do esporte brasileiro. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem investir parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% do que pagariam de Imposto de Renda e as pessoas físicas podem investir até 6% do imposto devido.

De 2007 a 2018, mais de R$ 2,1 bilhões foram destinados a projetos esportivos que beneficiaram, nesse período, milhões de brasileiros. Em 2017, R$ 241 milhões foram captados e 1,2 milhão de pessoas se beneficiaram diretamente. Os números referentes ao exercício de 2018 ainda não estão fechados. Tramita no Congresso Nacional proposta que altera a Lei de Incentivo ao Esporte, que prevê que o teto de investimento de pessoas jurídicas passe de 1% para 3% e o de pessoas físicas de 6% para 9%.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1594632518

Foto: Everton Amaro/Fiesp