imagem google

Fiesp realiza mais uma ‘Jornada da Indústria pela Sustentabilidade’

Evento, com apoio do Sesi-SP e do Ciesp, capacita profissionais de indústrias e sindicatos para aplicar no dia a dia conceitos de sustentabilidade

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) por meio de seu Comitê de Responsabilidade Social (Cores), a “Jornada da Indústria pela Sustentabilidade” teve mais uma edição nesta quarta-feira (05/11), em São Paulo. O evento conta com a parceria do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1614694898

O consultor Vitor Seravalli e a diretora do Cores, Grácia Elisabeth Fragalá. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


A diretora adjunta do Cores, Grácia Elisabeth Fragalá deu as boas-vindas aos participantes e falou sobre o objetivo do evento, que na primeira edição capacitou um total de 100 empresas e sindicatos para o desenvolvimento de projetos de sustentabilidade.

“A ‘Jornada da Indústria pela Sustentabilidade’ busca proporcionar para os profissionais das indústrias e dos sindicatos conceitos e ferramentas que contribuam para levar a sustentabilidade para o dia a dia e ajudem a perceber o quanto ela pode ser útil para transformar os processos e para que as indústrias sejam mais produtivas e competitivas.”

Workshop

Para falar das ferramentas e explicar a criação de um planejamento estratégico, o consultor de sustentabilidade empresarial Vitor Seravalli apresentou o workshop “Construindo a sustentabilidade na prática”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1614694898

Seravalli: sustentabilidade tem que estar agregada ao planejamento estratégico da empresa, e não apenas ser desenvolvidas em ações isoladas sem objetivos. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

“O conteúdo visa dar condições para que as pessoas desenvolvam iniciativas dentro das empresas, utilizando ferramentas que estão ligadas ao planejamento estratégico dos negócios, porque a sustentabilidade só tem sentido nas empresas quando está integrada as suas atividades”, afirmou. “Quanto mais conectada aos três pilares: econômico, social e ambiental, mais fácil de manter os projetos em situações de crise.”

O especialista contextualizou a sustentabilidade no mundo atual e dos negócios, apresentando os desafios enfrentados hoje, como crescimento populacional, desigualdade social, lixo, recursos naturais, aquecimento global e educação.

Seravalli defende que a sustentabilidade tem que estar agregada ao planejamento estratégico da empresa, e não apenas ser desenvolvidas em ações isoladas sem objetivos. Por isso, apresentou cada uma das etapas no processo de planejamento – do diagnóstico à definição da estratégia, passando pela quantificação de objetivos e metas, estabelecimento do plano de ação até a implementação e controle.

Como ferramentas que podem ser utilizadas nesse processo, o consultor trouxe a análise SWOT/FOFA, que avalia as fortalezas, fraquezas, oportunidades e ameaças de cada empresa; o modelo 5W2h (que organiza o plano de ação por meio das respostas a sete perguntas básicas: o quê, quando, onde, quem, como, por quê e quanto); o balance scorecard, método de controle que prioriza não só a questão financeira, mas outras perspectivas das empresa e a ferramenta Canvas, para criar modelos de negócio.

Os participantes foram convidados a colocar em prática o que aprenderam em uma dinâmica de grupo, mas Seravalli sugeriu que o conteúdo do workshop seja levado para as organizações.

Espero que todos experimentem as informações e isso agregue valor aos negócios com relação aos projetos de sustentabilidade.”

Participantes

Satisfeitos com o que aprenderam, os participantes da Jornada elogiaram a iniciativa da Fiesp, do Ciesp e do Sesi-SP.

Helio Perazzolo, do Sindivestuário, entidade que reúne o Sindivest, Sindiroupas e Sindicamisas, considera fundamental a realização de workshops como esse. “Responsabilidade social e sustentabilidade podem gerar muitos benefícios para as empresas, além do bem-estar social e ecológico. É bom para a empresa, para o meio ambiente e para a sociedade em geral”, declarou o participante, que elogiou o conteúdo apresentado e a objetividade do palestrante.

Na On Telecomunicações, a sustentabilidade está presente desde a concepção da empresa, de acordo com Marcia Duarte Gama Catta Preta.

“Somos uma empresa start-up e já queremos começar estruturados em termos de sustentabilidade, saúde, segurança e meio ambiente. Por isso achei muito interessante porque vi o conteúdo além da sustentabilidade, mas também sob o aspecto do negócio como um todo. Saio muito feliz com um aprendizado importante, que já vai ser colocado em prática.”