imagem google

Espetáculo Maldito Benefício reestreia no mezanino do Sesi-SP nesta quarta-feira

A peça, que ruma para sua 100ª apresentação, fica em cartaz até 22 de março com entradas gratuitas

Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp

Com texto de Leonardo Cortez e direção de Marcelo Lazzaratto, Maldito Benefício, produção do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), voltou nesta quarta-feira (4/3) para curta temporada no Espaço Mezanino do Sesi-SP.  As sessões são gratuitas e começam às 20h30.

Em cartaz até 22 de março, a peça que está prestes a completar sua 100ª apresentação, traz Seu Nelson (Ricardo Côrte Real), um velho aposentado que recebe um comunicado da Previdência Social anunciando a concessão de um benefício que poderá solucionar todos os problemas financeiros de seu filho taxista (Leonardo Cortez). Sua doença terminal pode impedir, no entanto, o acesso ao dinheiro, o que desencadeia nos membros da família uma série de comportamentos moralmente reprováveis.

A tragicomédia, fruto da terceira parceria entre Cortez e Lazzaratto, propõe uma reflexão sobre a realidade familiar brasileira contemporânea, buscando um diálogo mais direto com o público.

“Eu chamo de tragicomédias porque elas são muito engraçadas, mas são engraçadas para quem vê de fora. Quem está vivendo a situação dentro sofre e acaba vivendo uma transformação importante dentro da trama”, diz o autor e ator da trama, Leonardo Cortez.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1590806849

Elenco de Maldito Benefício. Foto: Divulgação/Fiesp

A montagem, que vem se destacando pela criatividade textual, também chamou atenção da crítica e do público pela ousadia no cenário, composto por apenas um táxi, que se transforma em açougue e sala de estar.

Vista por mais de dois mil espectadores na temporada de 2013, Maldito Benefício também recebeu indicações ao Prêmio Shell de Teatro 2014 nas categorias Melhor Autor, para Leonardo Cortez, e Melhor Cenário. Também foi indicada ao Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) 2014 na categoria Melhor Dramaturgo, para Leonardo Cortez, e Prêmio Aplauso Brasil de Teatro nas categorias Melhor Autor e Melhor Ator, para Daniel Dottori.

Os ingressos serão distribuídos nos dias do espetáculo, de acordo com o horário de funcionamento da bilheteria (da quarta-feira ao sábado, das 13h às 21h; aos domingos, das 11h às 20h).