imagem google

Era digital ao alcance de 40 mil micro, pequenas e médias indústrias 

Fiesp, Senai-SP e Sebrae-SP lançam programa de digitalização gratuito para indústrias paulistas com faturamento anual de até R$ 8 milhões

Milena Nogueira, Agência Indusnet Fiesp

Ganhos de produtividade de 40%. O que parece um sonho distante para muitos empresários se tornou realidade para a Lody, pequena empresa de sobremesas congeladas baseada em Cotia (SP), com a entrada na era digital. Após a assessoria do Senai-SP em automação e digitalização, a Lody instalou um programa de captação de dados e processos, que permite acesso a relatórios e a movimentação das operações.

A ferramenta fica na nuvem, permitindo que etapas da produção sejam gerenciadas de qualquer lugar, melhorando o controle operacional. Outro avanço foi na automatização da linha de produção de sorvetes, com máquinas que medem e imprimem as etiquetas de peso em funcionamento integrado.

Exemplo de como a digitalização traz ganhos concretos para as empresas, a trilha seguida pela Lody estará ao alcance de 40 mil micro, pequenas e médias indústrias do estado de São Paulo, de forma gratuita para quem fatura até R$ 8 milhões por ano. Na terça-feira (3/5), Fiesp, Senai-SP e Sebrae-SP realizaram o evento de lançamento da  Jornada de Transformação Digital, um programa estruturado em oito etapas para auxiliar as empresas nesta transição. Na ocasião, foram apresentados cinco cases de empresas que realizaram alguma etapa da Jornada, entre eles, o da Lody.

Hoje existem cerca de 53 mil indústrias em São Paulo, e o programa está estruturado para atender 92% delas. “O Senai e o Sebrae poderão apoiar com metodologia adequada colocando no papel o projeto. Juntos vamos revolucionar a produtividade da indústria de São Paulo e levar para o Brasil um trabalho importante para aumentar a produtividade e diminuir a Capex (investimentos em máquinas e equipamentos) com dados surpreendentes”, diz o presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva. “E, ao ajudarmos as pequenas, estamos ajudando as grandes, que recebem fornecimento das pequenas”.

Para Tirso Meirelles, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-SP, com a jornada, as empresas poderão ter melhoramento contínuo nos processos. “Precisamos reagir ao futuro, criar as condições necessárias para chegar à venda digital e sair da mesmice. Com a parceria, podemos transformar esse momento em oportunidade”, afirmou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653218134

Josué Gomes da Silva: vamos revolucionar e aumentar a produtividade da indústria. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Etapas da Jornada de Transformação Digital

São oito etapas de consultoria e treinamento para indústrias de todos os segmentos, com diferentes níveis de maturidade digital: Diagnóstico, Estratégia, Otimização de Processos, Mapeamento, Automação, Digitalização, Integração e Indústria Inteligente.  As metodologias utilizadas já foram aplicadas em empresas de diversos portes, em projetos específicos, com resultados muito positivos.

A digitalização é um processo longo, com mudanças profundas na estrutura organizacional. Pesquisa da Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) indica que 66% das micro e pequenas empresas estão no estágio inicial de maturidade digital. Os entrevistados enumeraram quatro dificuldades básicas para realizar a transição: traçar a estratégia, desconhecimento das ferramentas e potencialidades, escassez de profissionais capacitados e falta de recursos para investir.

Esses resultados basearam a concepção da Jornada. “A transformação é o momento de rever a estratégia e modelos operacionais. O mercado está pressionando para a digitalização, principalmente pelo fato da pandemia com os novos hábitos de consumo on-line”, diz o diretor regional do Senai-SP, Ricardo Terra. Segundo ele, a proposta da Jornada é responder a essas dificuldades dos industriais com assessoria em estratégia e gestão, aplicação das tecnologias habilitadoras da indústria 4.0, da capacitação profissional sob demanda e de fontes externas de recurso.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653218134

Coutinho: a jornada é essencial para o futuro. Foto: Karim Kahn/Fiesp

Digitalização no interior de São Paulo

Mais produtividade e mais competitividade se revertem em ganhos concretos. As empresas líderes em maturidade digital no Brasil têm resultado financeiro três vezes melhor que as demais, segundo estudo da consultoria McKinsey. O mesmo trabalho mostrou que quem adere à digitalização entra num círculo virtuoso. À medida que aumenta o grau de maturidade digital, a empresa tende a se distanciar das demais, numa curva de aceleração da transformação.

Na opinião de Luciano Coutinho, presidente do Conselho Superior da Micro, Pequena e Média Indústria (Compi) da Fiesp, o mundo passa por um momento desafiador, com subida de juros, mas isso não pode ser empecilho para as empresas aderirem à digitalização. “A jornada é essencial para o futuro. Começa atacando os setores que estão num estágio inicial com pouco ou nenhum investimento que, ao mesmo tempo, precisam de muito engajamento em treinamento e reflexão dos empresários em como vão pilotar suas empresas e seus funcionários”, disse.

A Jornada de Transformação Digital contará com o braço do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) no interior. O Senai-SP fará um road show pelas regionais do Ciesp para apresentar o programa, que chegará às cidades menores por meio de uma unidade móvel do Senai-SP.

Acesse o site Jornada de Transformação Digital  e conheça os cases com os ganhos em produtividade das empresas participantes – Vulkan, Lody, Apolonio Casa de Pães, MPS e Medicatriz.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653218134

Jornada tem oito etapas de consultoria e treinamento para indústrias de todos os segmentos. Foto: Karim Kahn/Fiesp

Assista ao lançamento da Jornada de Transformação Digital na íntegra pelo no canal do YouTube da Fiesp.