imagem google

Entrevista: Reinaldo Colucci, triatleta do Sesi-SP nos Jogos Olímpicos

‘Acredito que tenho grandes chances de melhorar a marca do Brasil’, diz triatleta que compete em Londres nesta terça (07/08)

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1600635284

Colucci antes do treino oficial de ciclismo no percurso do Hyde Park. Foto: arquivo pessoal.


Falta pouco. É nesta terça-feira (07/08), no Hyde Park, que o triatleta Reinaldo Colucci, do Sesi-SP, participa da prova dos Jogos Olímpicos de Londres.  O medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos 2011 percorrerá 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida, em prova com início programado para as 7h30, horário de Brasília.

Em entrevista exclusiva, Colucci fala de suas expectativas para a competição e para os próximos Jogos Olímpicos, no Rio, relembra os anos em que era estudante no Sesi-SP  em Descalvado, no interior paulista, e conta sobre a sua alegria com as mensagens de incentivo que recebeu das crianças no CAT de São Carlos, onde pratica seus treinamentos.

Colucci comenta ainda o trabalho de formação de novos atletas desenvolvido pelo Sesi-SP. “É algo único no Brasil”, elogia.

Leia a entrevista.


O que significa qual a sensação de representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres?

Eu comecei no esporte sonhando em um dia representar nosso país em uma Olímpiada. Hoje, com 26 anos, estou participando pela segunda vez de uma edição dos Jogos Olímpicos e isso me deixa muito orgulhoso, pois sei o quanto me dediquei por todos esses anos para estar entre os melhores atletas da minha modalidade do mundo.

Você adotou uma rotina especial de treino?

Na verdade, não modifiquei minha rotina, porém adotei uma preparação especial e focada para essa competição, o que incluiu um período de 25 dias de treinos em altitude na França.

Quais são as suas expectativas para a disputa dos Jogos Olímpicos?

Acredito que tenho grandes chances de melhorar a marca do Brasil, que é um 14º lugar no masculino.

Quantas horas você treina por semana para uma prova de distância olímpica?

São em torno de 35 horas de treino por semana, atingindo 20 km de natação, 300 km de ciclismo e 90 km de corrida.

Quem são os seus principais adversários?

Os times da Inglaterra e da Alemanha são os que contam com os atletas mais fortes e regulares.

Fazendo um balanço da sua carreira, você considera que está em sua melhor fase?

Ainda acho que estou evoluindo muito a cada temporada e acredito que ainda vou chegar à próxima Olimpíada, no Rio de Janeiro, em melhores condições.

Durante a sua adolescência você foi estudante do Sesi-SP. Como foi receber o convite para integrar a equipe de triatlo da instituição?

Eu sempre tive um grande vinculo com a instituição, pois estudei por oito anos na escola do Sesi em Descalvado (SP), minha cidade natal. Quando tive a oportunidade de também representar a equipe de triatlo do Sesi-SP foi algo muito gratificante, ao saber que mais uma vez estaria convivendo e representando um ambiente no qual já havia passado vários anos de minha vida.

O triatlo é esporte em expansão no Brasil e o Sesi-SP, uma das poucas instituições que investem na formação de novos talentos desta modalidade. Como você avalia este trabalho?

Sem dúvida, hoje, o trabalho de formação de novos atletas desenvolvido pelo Sesi-SP é algo único no Brasil e com certeza trará grandes resultado para os próximos anos.

Os atletas do Sesi-SP são fonte de inspiração e exemplo para milhares de crianças que estudam na instituição. Como é a sua relação com os alunos?

Eu treinos diariamente nas instalações do CAT de São Carlos, onde tenho o contato direto com centenas de crianças. É muito prazeroso quando um aluno encontra comigo e diz que viu alguma foto ou reportagem minha nas competições. Um exemplo foi antes da minha viagem para Londres, quando algumas classes fizeram cartazes com fotos e frases de incentivo para mim. Isso me deixou muito feliz e também é sempre um incentivo a mais para o empenho nos treinos e para alcançar melhores resultados.

Quais são seus planos depois desta experiência nos Jogos Olímpicos de Londres? Vai continuar no “time” do Sesi-SP? O que vem por aí?

Hoje, tenho a melhor estrutura de treinos que já tive na minha carreira dentro da equipe Sesi-SP, além de uma forte identificação com a instituição. Então, meu único plano é o de continuar crescendo com o time.


Leia mais