imagem google

Empresas holandesas apresentam soluções sustentáveis para as indústrias

Experiências em processos de tratamento de efluentes e resíduos de cana e gestão de água e energia foram mostradas no Seminário Tecnologia & Soluções Inovadoras para Cidades Inteligentes, na sede da Fiesp, nesta quinta-feira (05/06)

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Trazendo a experiência holandesa para o Brasil, empresários da área de soluções sustentáveis apresentaram seus produtos no Seminário Tecnologia & Soluções Inovadoras para Cidades Inteligentes, realizado nesta quinta-feira (05/06), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Sérgio Cruz, da Paques – Efluentes biológicas e tratamento de gás, falou sobre o processo de geração de recursos de efluentes por biotecnologia. “É possível converter água desperdiçada em energia e fertilizante”, afirmou ele, que trouxe exemplos práticos de empresas no Brasil e no exterior que já utilizam o processo de tratamento anaeróbico. “Uma cervejaria que produz 1 milhão de litros por dia pode produzir 3 mil metros cúbico de biogás por dia”, disse.

Cruz: “É possível converter água desperdiçada em energia e fertilizante”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Cruz: “É possível converter água desperdiçada em energia e fertilizante”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Sobre o resíduo de cana de açúcar, Gerben Timmer, diretor de vendas da NEM Energy, mostrou que é possível, por meio do tratamento da vinhaça, produzir energia renovável, diminuir os custos de transporte e evitar a contaminação de água e do solo.

“A vinhaça é uma substância que pode criar problemas, mas já existem tecnologias para transformar isso em uma co-geração de energia renovável para neutralizar seu impacto ambiental.”

O gerente de estratégias da Waternet – Companhia de águas de Amsterdam, André Stuker, acredita que a solução para o setor de águas e resíduos sólidos nas cidades depende do trabalho conjunto de todos os interessados.

“Em Amsterdam, a Prefeitura colocou algumas metas, como chegar ao ano de 2040 sem desperdício de recursos naturais. Mas não dá para fazer isso sozinho, é preciso integrar empresas, governos e sociedade”, afirmou. “Espero que a nossa experiência inspire vocês.”

Stuker: trabalho conjunto em busca de soluções para a água e para os resíduos. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Stuker: trabalho conjunto em busca de soluções para a água e para os resíduos. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Por fim, Marjolein Brasz, gerente da unidade de negócios de bioenergia da Ecofys, apresentou ideias para a gestão de energia. “Podemos integrar, por meio da tecnologia, os sistemas de energia de diversas fontes, para dar flexibilidade ao uso e influenciar o tipo de energia que será utilizado em cada situação”, sugeriu Marjolein.

Semana do Meio Ambiente

O seminário faz parte da  16ª  Semana do Meio Ambiente, uma realização da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) com apoio do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

>> Confira a programação completa da 16ª Semana de Meio Ambiente da Fiesp