imagem google

Embrapa lança Agnest, hub de inovação para o agronegócio

Agronegócio brasileiro conta com nova ferramenta tecnológica: farm lab está localizada em Jaguariúna e terá papel estratégico para incentivar competitividade

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

O agronegócio brasileiro conta com nova ferramenta tecnológica para impulsionar seu desenvolvimento e competitividade. Nesta quarta-feira (29/6), na sede da Fiesp, foi lançado o Agnest e realizada a assinatura de contrato de parceria entre Embrapa, Nutrien, Banco do Brasil, Jacto e Bayer.

O AgNest é um hub de inovação ancorado no conceito de laboratório vivo (farm lab), um espaço que alia empreendedorismo ao conhecimento científico, fomento de start ups, inovação aberta, agricultura digital e conectividade. O hub se norteia pelo desenvolvimento sustentável, com ações alinhadas às boas práticas e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), o que contempla, na gestão do espaço, incentivos à adoção de tecnologias e soluções alinhadas ao tema (energia solar, gestão de resíduos, áreas de conservação, etc).

Para o presidente da Fiesp, Josué Gomes, é uma honra fazer mais um lançamento da Embrapa na casa e frisou que a entidade é um dos pilares da agricultura nacional, ao lado do sol, água e terra disponíveis no país, brincou, o que permitirá ao setor ganhar competitividade mundial nas mais diversas culturas.

Gomes também enfatizou a expectativa de o agronegócio superar a questão dos fertilizantes e aumentar a produção em tempos de insegurança alimentar, agravada pela guerra na Ucrânia: “o Brasil pode aumentar ainda mais a produção brasileira, que é de ponta, e conta com empreendedores altamente qualificados”. Ele elogiou o conceito supermoderno do Agnest para fazer inovação com sustentabilidade e externou a expectativa de se antecipar a previsão de 300 milhões de toneladas de grãos até 2030 e crescer ainda mais, alcançando a cifra de 400 milhões de toneladas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1659964089

Assinatura de contrato de parceria entre Embrapa, Nutrien, Banco do Brasil, Jacto e Bayer, em cerimônia ocorrida na Fiesp. Fotos: Everton Amaro/Fiesp


Jacyr Costa, à frente do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Fiesp lembrou que a vocação do Brasil é o agronegócio e agradeceu o apoio e o que a Embrapa representa e agradeceu a presença dos mais diversos setores presentes à cerimônia, com representantes das áreas de insumos, nutrição animal, equipamentos e máquinas, além do financeiro, pois o setor precisa de capital intensivo. “O caminho é o da inovação e da pesquisa para manter o nível de competitividade que vai se acirrar no mundo”, contextualizou.

Celso Moretti, presidente da Embrapa, que participou on-line, pois estava em Brasília acompanhando o lançamento do Plano Safra 2022-23, lembrou que, em dezembro de 2021, havia sido lançado edital de chamamento, um primeiro movimento que culminou agora com o Agnest, em um segundo tempo.

Moretti enfatizou o apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Agricultura e Abastecimento (MAPA). O presidente espera “que o Agnest assuma papel estratégico como principal ambiente de inovação, coordenado pela Embrapa, um corredor de inovação da agropecuária para o estado de São Paulo, o que vai permitir que a nossa empresa se posicione como player relevante e promotor desse ecossistema”, e completou que esta é mais uma ação da Embrapa rumo à implementação do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O Agnest está imerso em um Ecossistema de Inovação e Empreendedorismo de Campinas, região com tradição na agricultura e em tecnologia da informação e comunicação, em uma região que agrega universidades, institutos de Ciência Tecnologia, empresas, agentes de inovação e empreendedores. Está localizado em uma fazenda de 60 hectares em Jaguariúna, junto à Embrapa Meio Ambiente.

Paula Packer, chefe geral da Embrapa Meio Ambiente, frisou que o Agnest contará com campo experimental (farm lab), co-working, espaço maker e escritórios e espaços para interação e eventos.

Para saber mais sobre o Agnest, acesse este link.

Integraram o evento, Adriana Martin, diretora executiva de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Andrea Moura, superintendente do Ministério da Agricultura do Estado de São Paulo, Orlando Melo Castro, subsecretário de Agricultura do Estado de São Paulo, João Carlos de Nobrega Pecego, vice-presidente de Negócios de Atacado do Banco do Brasil (BB), Dirceu Ferreira, diretor de Inovação Aberta da Bayer, Catharina Pires, diretora de Assuntos Corporativos para América Latina da Nutrien e Wanderson Tosta, diretor de Marketing da Jacto.