imagem google

Feirão de Crédito da Fiesp: 67% das micro, pequenas e médias empresas precisam de recursos para capital de giro

O Feirão digital recebeu a inscrição de 199 empresas paulistas de diversos setores da indústria e de serviços

Isabel Cleary, Agência Indusnet Fiesp

Nova edição do Feirão de Crédito Digital da Fiesp e do Ciesp mostra que 67% das micro, pequenas e médias empresas necessitam de recursos para aplicar no capital de giro. Segundo o levantamento, 28% desejam fazer investimos e 5% renegociar dívidas. No total, 199 empresas aderiram ao Feirão e, ao todo, solicitaram R$ 157 milhões aos bancos.

Outro resultado importante é que, do total de inscritas, 85,9% são micro e pequenas empresas, e 14,1%, médias. Isso demonstra que os micros e pequenos empreendedores são os que mais estão demandando crédito, instrumento fundamental para apoiar a manutenção dos negócios. “É fato que muitas empresas ainda têm dificuldades de acesso, por isso diversificamos os agentes financeiros para ampliar as oportunidades do crédito às empresas do Feirão”, afirmou Sylvio Gomide, diretor titular do Departamento da Micro Pequena Média Indústria (Dempi) e Acelera Fiesp.

Com a ajuda do Feirão de Crédito Digital da Fiesp, os empreendedores terão agora reuniões com as principais instituições financeiras do país. Em pouco mais de 1 mês, quando se iniciaram as inscrições, mais de 501 reuniões foram agendadas. Destas, 293 já foram realizadas, sendo que 142 solicitações estão em análise pelos bancos. Também já foram liberados R$ 915 mil em recursos para os empresários. “Os resultados estão satisfatórios, aguardamos que novas liberações aconteçam, efetivando mais recursos na conta das micro e pequenas empresas. Seguimos acompanhando as reuniões e avaliando como podemos ampliar e melhorar as próximas edições”, acrescentou Gomide.

O Feirão de Crédito Digital da Fiesp e do Ciesp passou a ser um meio de comunicação entre as partes, já que apresenta variedade de soluções disponíveis no momento. Com isso, ajuda as empresas a avaliar e comparar as alternativas do mercado, bem como as medidas de renegociação, alongamento e/ou suspensão de parcelas, além do capital de giro e investimento.

Saiba mais na Central de Crédito, no site Coronavírus da Fiesp