imagem google

Editoras do Sesi-SP e Senai-SP publicam este ano 70 títulos doados pela Cosac Naif

Até 900 títulos podem ser incorporados pelas casas de livros da indústria paulista, que vai coeditar quatro obras com a empresa de Charles Cosac

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

As editoras do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) são as grandes herdeiras do acervo da Cosac Naif, cujo fechamento foi anunciado em 2015. Dos mais de 1.400 títulos pertencentes à empresa de Charles Cosac, em torno de 900 podem migrar para as marcas de livros da indústria paulista em caráter de doação. Para celebrar a parceria, as três editoras vão editar, juntas, quatro livros.

“Fui procurado por várias editoras, mas tenho empatia pelo trabalho do Sesi-SP, por tudo o que a indústria paulista faz pela educação”, diz Charles Cosac. “Nenhuma outra editora no Brasil poderia oferecer o que as editoras do Sesi-SP e do Senai-SP podem oferecer”.

Segundo Cosac, trata-se ainda de um “compromisso” com o trabalho realizado “por quase 20 anos”. “Mesmo fechando a Cosac, minha cabeça ainda estaria nos autores, na manutenção das nossas séries de livros, essa é uma responsabilidade minha.”

O acordo de doação do acervo foi fechado em almoço no prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), do Sesi-SP e do Senai-SP na avenida Paulista, no último mês de fevereiro. Toda a negociação foi feita pelo superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, e pelo editor chefe das editoras da indústria paulista, Rodrigo de Faria e Silva.

Conforme Faria e Silva, já estão acertadas as publicações de 300 títulos da Cosac, com outras 600 em negociação com os autores. Entre esses títulos estão livros das coleções Cinema, Portátil, Teatro e Modernidade, Mulheres Modernistas e Movimentos da Arte Moderna.

As obras foram doadas às editoras do Sesi-SP e do Senai-SP. “Isso inclui traduções, projetos gráficos e paratextos dos livros, como as orelhas e os prefácios, por exemplo”, explica Faria e Silva. “Nosso encargo financeiro será o pagamento futuro de diretos autorais aos autores.”

A largada da parceria entre as três casas de livros será a coedição de quatro títulos. São eles: uma obra de fotografia de Mauro Restiffe; o livro Olhar a margem, de Luiz Camillo Osório, uma compilação de textos críticos de arte; Olho para reinar, de ensaios sobre cinema, de Arthur Omar; e Henrique Oliveira, com texto de Agnaldo Farias, organização de Fabiana Werneck e design de Flávia Castanheiras.

De acordo com Faria e Silva, o objetivo é publicar 70 livros em 2016, “em comemoração aos 70 anos do Sesi-SP”. “A Cosac Naif nos deu uma prova de confiança no Sistema Sesi ao doar o seu acervo para as nossas editoras”, diz.

Outras empresas, como a Companhia das Letras, a Globo Livros e a Editora 34, ficarão com contratos pontuais, de poucos títulos.

Os livros das editoras do Sesi-SP e do Senai-SP são vendidos em livraria própria instalada na sede da Fiesp na avenida Paulista, à direita das catracas de acesso ao prédio. E, claro, em todos os sites e redes de lojas de livros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1656807266

Livraria da Fiesp, que vende títulos das editoras do Sesi-SP e Senai-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp