imagem google

“Economia é expectativa. Se for positiva, tudo melhora”, afirma Skaf em São José do Rio Preto

Evento Diálogo pelo Brasil, conduzido pelo presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, reuniu empresários da região para conversa sobre os rumos do país 

Alex de Souza e Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

“Há desafios de décadas que agora estão sendo resolvidos. Isso justifica nosso apoio ao Governo Federal, que está caminhando na direção correta”, afirmou o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, em encontro com empresários da região de São José do Rio Preto.

Realizada na Escola Senai Antonio Devisate, a edição do Diálogo pelo Brasil na cidade foi marcada pelo otimismo em relação às reformas e à retomada do crescimento. “Economia é expectativa. Se for positiva, tudo melhora. A aprovação das reformas vai contribuir bastante para isso e estamos em momento de recuperação. Deveremos crescer 1% este ano e dobrar esse percentual no ano que vem”, afirmou Skaf.

Com a Reforma da Previdência bem encaminhada, a Reforma Tributária deve ser a pauta da vez, mas deve ser conduzida de modo cuidadoso para não levar ao aumento de impostos. “O desafio é buscar a convergência das propostas e fechar em torno de uma que reúna todos os pontos positivos, e de olho nas alíquotas, para não aumentar a carga tributária existente”, disse.

Assim como em outras reuniões com empresários, Skaf voltou a dizer que embora o imposto único seja um sonho, a proposta não é viável. E completou: “Defendemos a junção de PIS, COFINS e IPI em um único imposto, mas não dá para juntá-los com outros tributos. O lado positivo é ver que finalmente se discute com seriedade a questão da simplificação de impostos”, mas é preciso atenção quanto à calibragem.

Entretanto, o presidente disse que é ilusão pensar que haverá redução de impostos. “O Estado está quebrado e precisa manter as receitas neste primeiro momento. Com o tempo, aí sim, tem de reduzir a carga tributária, que é muito alta. Mas para isso precisamos de gestão, competência e seriedade da máquina pública. Se aumentar imposto resolvesse, o Brasil não teria problemas”, apontou. Após a Reforma Tributária deve entrar em pauta a Administrativa para que o Estado seja mais enxuto.

O presidente da Fiesp/Ciesp entende que não vivemos ainda o melhor momento, mas pensa que o Brasil deve abandonar a agenda velha e discutir novos avanços. “Importante pensar que por estarmos no rumo certo, logo receberemos mais investimentos. Há milhares de obras paradas. Se elas forem retomadas, vão gerar milhares de empregos. A classe empresarial precisa também ajudar a empurrar na direção correta”, afirmou Skaf. Outros pontos frisados dizem respeito à desburocratização, com a Medida Provisória n. 881/2019 da Liberdade Econômica e a revisão da NR 12 [sobre segurança, máquinas e equipamentos], que era um exagero em comparação com outros países e prejudicava os negócios.

Skaf afirmou que o governo está na direção correta. “A Selic está caindo, mas o spread vai cair também. No segundo trimestre, o PIB foi positivo com destaque para a construção civil e a indústria da transformação e o varejo vai bem. Temos defendido catalisadores na economia, como o saque do FGTS que injetará R$ 30 bilhões na economia em um ano. E o acordo Mercosul-União Europeia é uma boa oportunidade, porque trata-se de ter acesso a um mercado dez vezes maior do que o Mercosul”, defendeu. Entretanto, ele disse que “se sair da direção correta, a gente também muda. Não temos compromisso com o erro”.

No tema Educação, Skaf destacou a necessidade de se preparar a mão de obra para o futuro e falou das ações do Sesi e do Senai do Estado de São Paulo: “Precisamos ter escolas de qualidade para as pessoas terem oportunidades e se prepararem para o futuro. É aí está o papel da indústria, do qual me orgulho, como nossas escolas do Sesi e do Senai aqui em Rio Preto, que são exemplos de excelência em educação básica e profissionalizante”, disse.

Ao tratar de um tema em evidência na imprensa, a Amazônia, Skaf disse que a Fiesp reuniu há poucos dias, em São Paulo, empresários de 40 grandes grupos europeus para apresentação de ações do Brasil [Amazônia, você precisa saber]. “Não se pode confundir queimada com desmatamento até porque os gráficos da queimada oscilam para cima e para baixo todos os anos. Os riscos de queimada se encontram no cerrado, não na floresta, onde a mata é úmida e não há tendência de incêndio”.

Saiba mais sobre o estudo Amazônia, você precisa saber neste link. 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1571410006

Em encontro com lideranças empresarias em São José do Rio Preto, realizou-se mais uma etapa do Diálogo pelo Brasil. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Paulo Skaf assina convênios com São José do Rio Preto e mais 11 municípios da região

No Teatro do Sesi foram formalizados convênios com São José do Rio Preto e mais 11 municípios da região. A parceria entre o Sesi-SP e a Tereos (Açúcar Guarani) beneficiará esses municípios com os serviços da Unidade Móvel de Vida Saudável do Sesi-SP: Bebedouro, Tanabi, Severínia, Pitangueiras, Olímpia, Colina, Guaíra, Barretos, Altair, Guaraci e Guapiaçu.

Além desse, a Tereos também assina com o Sesi-SP e a Prefeitura de São José do Rio Preto o convênio de formação esportiva do Programa Sesi Atleta do Futuro (PAF), que beneficiará 3.000 alunos com a prática de Futebol, Futsal, Judô, Xadrez, Karatê, Voleibol, Natação, Basquete, Handebol, Ginástica Artística, Ginástica Rítmica, Tênis de Mesa, Taekwoedo e Badminton.

Além dos prefeitos dos municípios envolvidos e representantes da Tereos, a solenidade contou com a presença dos alunos do PAF do Sesi Rio Preto e atletas do rendimento, das modalidades Natação e Badminton, além de alunos da Robótica Sesi-SP que embarcarão este mês para o mundial da Hungria. Eles são dos municípios de José Bonifácio, São José do Rio Preto, Agudos e Guararapes.

“O presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, frisou a importância do apoio ao esporte com o programa Atleta do Futuro, pois “o esporte educa, dá disciplina, incentiva a saúde e promove oportunidade, na formação do futuro bom brasileiro”, afirmou ao se referir ao convênio assinado que beneficiará 3.000 jovens. Skaf enfatizou que, no Estado de São Paulo, 180.000 jovens integram o programa, não são alunos do Sesi, mas se utilizam da metodologia e acompanhamento do sistema de ensino. E completou que os convênios assinados na área de culinária, para opção de negócios e geração de renda, beneficiarão 6.500 pessoas na unidade móvel Vida Saudável que oferece diversos programas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1571410006

Paulo Skaf assina convênios com São José do Rio Preto e mais 11 municípios da região, beneficiando milhares de pessoas por meio do Atleta do Futuro e dos programas ofertas pela unidade móvel Vida Saudável. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Sobre o programa Atleta do Futuro – Em todo o Estado de São Paulo são mais de 180 mil alunos beneficiados pelo Atleta do Futuro, que envolve quase 200 prefeituras conveniadas. Desde 2008, o programa tem estimulado a prática esportiva e a cidadania de crianças e adolescentes.

Além de introduzir a prática esportiva aos participantes, os alunos recebem orientação em temas transversais como saúde, trabalho, consumo consciente, meio ambiente e pluralidade cultural, dentre outros. Os instrutores trabalham para difundir valores como ética, superação, autoestima e socialização, com o intuito de ajudar o aluno a se desenvolver de modo pleno.

Unidades Móveis – Na unidade móvel de Vida Saudável são ministrados gratuitamente cursos de Culinária e Nutrição dos Programas Alimente-se Bem, Sabor na Medida Certa, Segurança dos Alimentos e Gourmet. A proposta é melhorar o hábito alimentar e, consequentemente, a qualidade de vida das pessoas. A unidade atende de 16 a 30 pessoas por turma em cursos teóricos e práticos ministrados por nutricionistas do Sesi-SP.

Atualmente o Sesi-SP possui seis unidades móveis – carretas totalmente climatizadas e adaptadas com eletrodomésticos e utensílios de cozinha. Construídas no Centro de Treinamento Senai de Lençóis Paulista, as unidades móveis do Sesi-SP têm capacidade de atendimento para até 30 participantes por turma, comportando até quatro grupos por dia. Isso é viável graças a um sistema retrátil, que faz surgir uma sala integrada à estrutura do caminhão quando ele está estacionado.

Todas as aulas são ministradas por nutricionistas do Sesi-SP, que preparam receitas balanceadas, nutritivas, econômicas e com ingredientes de fácil acesso. Os calendários são elaborados com o intuito de atender o maior número de alunos, respeitando o máximo permitido e o horário de trabalho da equipe técnica.