imagem google

Dilma pede ao presidente alemão mais parcerias e reciprocidade entre Brasil e Alemanha

Presidente brasileira participou de abertura do 31º Encontro Econômico Brasil- Alemanha 2013, evento realizada pela Fiesp, CNI e BDI

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Ao encontrar-se reservadamente com o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, durante o 31º Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2013, a presidente da República, Dilma Rousseff, reiterou o interesse em aprofundar parcerias estratégicas com a nação germânica e aumentar a reciprocidade de comércio entre os dois países.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566344881

A presidente Dilma Rousseff encontra-se com o presidente da Alemanha, Joachim Gauck. Foto: Everton Amaro/Fiesp

No ano de 2012, a Alemanha foi o quarto maior parceiro comercial do Brasil e o principal na União Europeia. “O Brasil tornou-se recentemente o quinto maior investidor externo na Europa, com crescente presença na Alemanha. Cerca de 1.600 empresários alemães estão no Brasil; em torno de 50 empresários brasileiros estão hoje na Alemanha”, afirmou a presidente Dilma Rousseff. “Isso é algo a comemorar principalmente no que se refere à novidade da participação de empresários brasileiros na Alemanha.”

Outro assunto tratado no encontro, segundo Dilma, foi o aumento do fluxo de comércio e investimento entre o Brasil e a Alemanha. Entre outras sugestões, a presidente chamou atenção para o estímulo à exportação de produtos brasileiros manufaturados.

“É importante também intensificar nosso intercâmbio comercial ampliando a participação de bens de maior valor agregado na pauta de exportações brasileiras, além de estimular parceria entre as pequenas e médias empresas dos dois lados, fomentando investimentos e parcerias societárias, as quais são um dos vetores da cooperação bilateral”, defendeu Dilma Rousseff.

Para o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, a abertura do evento “é um belo dia para as relações bilaterais”. O chefe de Estado alemão disse que na reunião com Dilma foram discutidas as políticas de governo do Brasil. “Não conversamos apenas sobre assuntos econômicos, mas também sobre as prioridades do trabalho do governo da presidente. O que nos impressiona é a pequena taxa de desemprego”, afirmou Gauck.

Direitos humanos

A presidente Dilma Rousseff aproveitou o encontro para pedir ao governo alemão acesso a eventuais arquivos da Alemanha sobre direitos humanos que possam contribuir para as apurações da Comissão da Verdade instalada pelo governo brasileiro.  “Manifesto a minha admiração ao presidente Gauck por sua defesa aos direitos humanos. Pedi a ele acesso a arquivos que eventualmente beneficiem os trabalhos da Comissão da Verdade”, disse.

Ativista dos direitos humanos, o presidente alemão Joachim Gauck elogiou a criação da Comissão da Verdade e afirmou que enfrentar o passado é garantia fundamental para o desenvolvimento social.  “Trata-se de enfrentar o passado. E eu sou perito na matéria. Manifesto meu respeito pelo fato de a presidente Dilma Rousseff ter instituído a Comissão da Verdade. É importante apurar a verdade para devolver dignidade às vitimas”, afirmou.

Após ajudar a conduzir a revolução pacífica que derrubou a Alemanha Oriental comunista, Gauck lutou para assegurar que o povo tivesse acesso ao vasto arquivo de fichas pessoais, mantido pela a polícia secreta, após a reunificação, em 1990.

Sobre o EEBA

O 31ºEncontro Empresarial Brasil-Alemanha é realizado em parceria pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e Federação das Indústrias Alemãs (BDI).