imagem google

Dia Mundial do Diabetes é marcado por testes gratuitos de glicemia e orientação sobre saúde bucal

Fiesp realizou ação com atividades e testes gratuitos para explicar a relação entre diabetes e saúde bucal

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp

Mais de 13 milhões de brasileiros são portadores de diabetes, doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue. Quem alerta para o número é a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). O que muita gente não sabe é que pacientes com diabetes têm alto risco de desenvolver problemas bucais por conta do descontrole da glicemia e interferência na produção salivar. Desta forma, estão mais suscetíveis a infecções. As doenças mais comuns entre os diabéticos são a gengivite e a periodontite, esta última é o estágio mais avançado da inflamação na gengiva, inclusive com perdas ósseas.

Para entender essa relação entre o diabetes e saúde da boca, a Fiesp promoveu mais uma edição do +Saúde. Na avenida Paulista, foi montado um circuito de atividades gratuitas, com testes de glicemia e uma estação na qual o público utilizou óculos de realidade virtual que o levou ao interior da boca de uma pessoa para identificar os principais problemas. Em seguida, conversaram com um cirurgião dentista que passou as orientações corretas sobre higienização.

O evento foi realizado pelo Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia (ComSaude) da Fiesp em parceria com o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) e o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP).

Marco Antonio Manfredini, tesoureiro do CRO-SP, explicou que pessoas com diabetes necessitam de retornos mais frequentes junto aos seus profissionais a fim de identificar se elas estão em situação de risco. “Nós temos hoje várias doenças que são identificadas inicialmente através de exames clínicos realizados pelo cirurgião dentista. Um exemplo é o sarampo. Neste caso, existe um sinal característico na boca, que identifica a pessoa com a enfermidade”, relatou.

A assessora técnica do CRF-SP, Amouni Mourad, enfatizou que o diabetes é uma doença tratável. O importante é ter acesso precoce ao diagnóstico, tomar certos cuidados e fazer uso do medicamento de forma adequada. “Com um acompanhamento regular, a pessoa levará uma vida inteira dentro da normalidade. Caso o paciente com diabetes não se cuide, podem acontecer consequências perigosas, como cegueira, amputação ou hemodiálise. Por isso que é importante ações como esta”, reforçou.

O empresário Ronald Pereira disse que não falta aos eventos de atenção à Saúde, na calçada da Fiesp. Como ele tem um caso de diabetes na família, achou importante vir até a avenida Paulista medir sua glicemia. “Prevenir doenças é muito importante. Promove qualidade de vida e reduz os gastos com saúde”, disse.

“Estou saindo sorridente porque o meu nível de glicose está dentro dos parâmetros. Então, me orientaram a controlar a alimentação, ter consciência do que a gente deve fazer para o nosso bem-estar. Junto com a glicose, nós tivemos uma aula de higiene bucal. E, para a minha surpresa, eu escovo os dentes de forma errada”, contou a economista Angela Barea, após participar da ação.

Para mais informações, acesse os sites das entidades parceiras: http://www.crfsp.org.br/ e http://www.crosp.org.br/.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1579672274

Em ação do +Saúde, exame rápido indica nível de glicemia no sangue. Houve orientação sobre saúde bucal, ponto de atenção aos portadores de diabetes. Foto: Everton Amaro/Fiesp