imagem google

Desempenho da economia em 2014 é ‘trágico’, afirma diretor da Fiesp e do Ciesp

Em reunião do Ciesp, Paulo Francini falou sobre os resultados da economia brasileira

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Em reunião do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), o titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da entdade, Paulo Francini, fez na manhã desta quinta-feira (18/09) uma apresentação sobre o cenário econômico brasileiro.

Francini reforçou previsões recentes que indicam a queda no nível de emprego na indústria paulista – somente de  janeiro a agosto de 2014 foram demitidos 31,5 mil funcionários.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606289293

Paulo Francini: “Esperamos crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 0,7% em 2014.” Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


O Depecon estima que o mercado de trabalho do setor manufatureiro deve ter um desempenho pior neste ano na comparação com 2009, ano em que a crise financeira mundial afetou a atividade econômica brasileira.

Francini classificou como “trágico” o desempenho da economia, bem como da indústria de transformação. “Esperamos crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 0,7% em 2014.”

Em seguida, o economista e conselheiro do Conselho Superior de Economia (Cosec), Paulo Rabello de Castro, reafirmou a necessidade de o governo federal passar a estabelecer metas de gastos públicos. “O Brasil pode dar a volta por cima. Tem jeito. Se o presidente remover obstáculos, a indústria volta a funcionar no dia seguinte”, disse.

Entre os obstáculos para a melhoria da economia brasileira, Rabello citou a alta carga tributária e a burocracia excessiva.

Para estimular a economia, Rabello acredita ser necessário aumento do investimento para 25% do PIB, com incentivos para o mercado de capitais e metas para inovação, saúde e educação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606289293

Paulo Rabello de Castro: alta carga tributária e a burocracia excessiva são obstáculos para a melhoria da economia brasileira. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

>> Para economista, próximo governo federal precisará adotar medidas para reforma tributária e financeira

>> Desemprego na indústria de São Paulo deve superar perdas de 2009, ano da crise