imagem google

Coordenadora do MEC apresenta medidas da pasta para o esporte

Maria Luciana Nóbrega participou da reunião do Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto (Code) da Fiesp 

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

A fim de apresentar a maneira como o esporte é abordado nas ações do Ministério da Educação, a coordenadora-geral de Gestão Estratégica da Educação Básica, Maria Luciana Nóbrega, participou da reunião do Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto da Fiesp (Code) realizada na segunda-feira (31/5), mediada pelo diretor titular do Code, Mario Eugênio Frugiuele.

A expositora explicou que o MEC vem trabalhando em três frentes distintas, sendo a primeira a de apoio a ações estruturantes, como o Programa Dinheiro Direto na Escola e o Programa Brasil na Escola. Outra gama de ações passa pelo apoio às escolas para oferta de atividades extracurriculares e, por fim, existe também a orientação pedagógica quanto à abordagem nos conteúdos curriculares em sala de aula. “Trabalhamos no sentido de sensibilizar as escolas para que elas entendam como trabalhar de modo integrado pode ser um ganho para elas”, disse Nóbrega.

Em relação ao Programa Dinheiro Direto na Escola, a especialista disse ser uma estratégia do MEC para melhorar a aprendizagem em língua portuguesa e matemática no Ensino Fundamental, sendo o esporte uma de suas vertentes. “Isso se dá por meio da ampliação da jornada escolar de crianças e adolescentes, que desenvolvem atividades no campo das artes, cultura, lazer e também do esporte”, disse a coordenadora. O programa tem o apoio técnico e financeiro do MEC, em cooperação com as secretarias estaduais e municipais de educação e tem como objetivo contribuir para alfabetização, letramento e melhoria do desempenho em português e matemática, além de reduzir o abandono e a reprovação.

Já programa Brasil na Escola, lançado em abril de 2021, busca iniciar as bases para uma agenda de inovações na organização do Ensino Fundamental. “As atividades de contraturno já estão consolidadas, tais como o Programa Forças no Esporte (Profesp) e o Programa João do Pulo (PJP), vertentes do Programa Segundo Tempo, desenvolvido pelo Ministério da Defesa, em parceria com o MEC, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos”, disse Maria Luciana.

As atividades são produzidas por organizações militares com parcerias federais, estaduais e municipais, na esfera pública e privada, para beneficiar crianças e jovens com idades entre 16 e 18 anos em situação de vulnerabilidade social, regularmente matriculados na rede oficial de ensino. “Podemos afirmar com toda a certeza que não são apenas programas da área educacional e esportiva, pois são também instrumentos de fortalecimento da soberania nacional e segurança pública, por promoverem o desenvolvimento moral, físico, intelectual, cidadão e social”, afirmou a expositora.

A coordenadora do MEC lembrou que a Educação Física é tratada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento de caráter normativo que define o conjunto de aprendizagens que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica. “Trabalhamos de acordo com esse documento, que reconhece a importância da saúde física no escopo da Educação Básica”, concluiu.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1632157954

Maria Luciana Nóbrega, do MEC, participou da reunião do Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto da Fiesp (Code) realizada na segunda-feira (31/5), mediada pelo diretor titular do Code, Mario Eugênio Frugiuele. Foto: Karim Kahn/Fiesp