imagem google

Consic/Fiesp apresentará ao governo propostas para o setor da construção

Para conselheiros, estudo técnico desenvolvido pela Fiesp contribuirá com a elaboração de projetos importantes na área de habitação e infraestrutura

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O Brasil vive um momento de expressivo crescimento do setor da construção, com perspectiva de um mercado cada vez mais aquecido graças aos investimentos em R$ 5 trilhões nos setores habitação e infraestrutura, nos próximos 12 anos. E o assunto mereceu destaque na 13ª Reunião Extraordinária do Conselho Superior da Indústria da Construção (Consic) da Fiesp, realizada nesta terça-feira (14), na sede da federação.

José Carlos de Oliveira Lima, presidente do Consic e diretor-titular do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp, ressaltou os inúmeros projetos desenvolvidos pela Fiesp, com ênfase para o Congresso Brasileiro de Construção (Construbunisses), que culminou com a criação de projetos importantes, como o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e o Projeto “Minha Casa, Minha vida”, que já beneficiou milhares de famílias brasileiras.

“A responsabilidade que nós temos a partir de hoje é de tornar o Deconcic maior e mais participativo na cadeia da produção e na vida dos brasileiros”, disse o diretor.

ConstruBusiness

A participação de 1.748 pessoas, recorde de inscrições, e o anúncio do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de prorrogação do IPI para o setor da construção foram apenas alguns dos resultados da 9º edição do ConstruBusiness, realizada em novembro de 2010.

Outro foi o estudo técnico de soluções e desenvolvimentos para o setor da construção até 2022, elaborado pela Fiesp, e que, segundo João Claudio Robusti, diretor-titular-adjunto do Deconcic, deve ser apresentado a represententes das esferas governamentais, nos âmbitos municipal, estadual e federal. “Se nós não fizermos isso, o Brasil que nós sonhamos para 2022 não acontecer!”, alertou.

A opinião é compartilhada por Manuel Rossito, diretor do Deconcic: “Conseguimos conquistar um novo espaço, nas esferas governamentais, que precisa ser ocupado com propostas e iniciativas que favoreçam a sociedade civil”, argumentou.

Oportunidade

Presente à reunião extraordinária do Consic, Carlos Eduardo Cabanas, diretor de obras do Sesi/Senai-SP, divulgou os investimentos das instituições em projetos de modernização e construção de escolas e centro de cultura e lazer em todo o estado de São Paulo. Em 2010, os investimentos foram da ordem de R$ 450 milhões.

Para Cabanas, a construção de novas unidades de ensino pode ser uma excelente oportunidade de negócio para os empresários do setor. Além disso, ele destacou os investimentos do Sesi/Senai-SP na adaptação das escolas que viabilizem a circulação de pessoa portadoras de deficiência: “Temos uma equipe dedicada à elaboração de projetos de acessibilidade em todas as unidades”, afirmou o diretor.

Publicação

No final do encontro foi lançado o Manual de Segurança Jurídica – Os Aspectos Políticas, Legais e Econômicos. A publicação faz um comparativo das ações e procedimentos jurídicos adotados pelo Brasil e seus vizinhos Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Venezuela. O projeto (por enquanto disponível apenas em versão impressa) é fruto da parceria entre o Deconcic e a Empresa Júnior de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (USP).