imagem google

Semana do Meio Ambiente da Fiesp/Ciesp com foco em Resíduos Sólidos prossegue até quinta-feira

Objetivo central é gerar ações práticas a partir dos debates e da apresentação de cases

Mariana Soares e Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

“O que é bom para a sociedade é bom para a indústria”, enfatizou Eduardo San Martin, que preside o Conselho Superior de Meio Ambiente (Cosema) da Fiesp. Na abertura da Semana, nesta terça-feira (4/6), ao destacar os temas da agenda que englobam todo cidadão – tais como resíduos sólidos, despoluição dos principais rios e do ar nas grandes metrópoles – espera-se que os debates tragam resultados concretos e ações práticas, que sejam ambiental e economicamente sustentáveis. “Cada um desses temas pode trazer ganho efetivo à sociedade”, pontuou.

San Martin lembrou da necessária discussão das políticas públicas quanto ao tema Resíduos Sólidos e a importância da economia circular para o futuro, pois se deve levar em consideração o que será feito [o correto descarte] com o que for produzido. “As empresas estão investindo cada vez mais em Logística Reversa”, afirmou. Além das abordagens práticas que serão apresentadas ao longo dos eventos, há outros debates pertinentes em curso, como a tributação do que é reciclado. “O diálogo é o caminho”, concluiu.

Homenagem póstuma ao ambientalista Paulo Nogueira Neto

Logo após a abertura oficial do evento, foi realizada homenagem póstuma a Paulo Nogueira Neto (1922-2019, nascido em São Paulo), ambientalista respeitado nacional e internacionalmente, responsável pelos avanços ambientais no país, que integrou honrosamente o Cosema da Fiesp. Nogueira Neto foi considerado o primeiro secretário nacional de meio ambiente que daria origem posteriormente ao Ministério do Meio Ambiental, elaborou e contribuiu com a maior parte da legislação ambiental brasileira, colocando o interesse da sociedade acima de tudo. Bacharel em Direito e História Natural (ambas pela Universidade de São Paulo-USP), em sua carreira acadêmica alcançou a Livre-docência. Foi professor na USP (Ecologia) e, ainda, um dos fundadores do Departamento de Ecologia Geral, no Instituto de Biociências. Chefiou várias delegações oficiais brasileiras ao exterior, laureado com inúmeros prêmios, publicou vários livros.

Ao afirmar que os ganhos adquiridos precisam ser mantidos e preservados, San Martin enfatizou a honra à memória de Paulo Nogueira Neto, durante a homenagem póstuma concedida, da Ordem do Mérito Industrial, em seu grau mais alto, o de Comendador.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561486938

Semana do Meio Ambiente Fiesp/Ciesp debate especialmente resíduos sólidos e soluções para descarte. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp














Reciclagem, Logística Reversa e geração de energia: assuntos tratados em painel da 21a Semana do Meio Ambiente da Fiesp/Ciesp

As novas políticas públicas de resíduos sólidos nas esferas federal, estaduais e municipais. Esta foi a temática do primeiro painel da 21a Semana do Meio Ambiente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp). Representantes do Ministério do Meio Ambiente, da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente e da Prefeitura de São Paulo apresentaram projetos que trazem soluções para assegurar a proteção da saúde e do meio ambiente, e da segurança jurídica para o setor.

André França, secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, relembrou que as cidades concentram 85% da população e que é necessário concentrar esforços e energias para melhorar a qualidade ambiental e de vida dessas pessoas. “Estamos trabalhando para executar soluções que trarão acertos ambientais e econômicos. A tecnologia e as soluções sustentáveis precisam caminhar juntas. Com isso a gente contribui para o desenvolvimento ambiental com a atração de investimentos”, completou.

José Valverde Machado Filho é assessor técnico em Resíduos Sólidos da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente. Ele tratou sobre a importância da necessidade da gestão integrada e da responsabilidade compartilhada quando o assunto é sustentabilidade. “Estamos criando um comitê de integração de resíduos sólidos. A ideia é que o trabalho seja convergente com a atuação do governo federal e que, por sua vez, vai ao encontro com a discussão que a Fiesp está promovendo durante a Semana do Meio Ambiente”, afirmou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561486938

Presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, participou da abertura oficial da exposição. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp














Da Indonésia à Amazônia: abertura oficial da exposição de fotografias do oceanógrafo Jean-Michel Cousteau no Centro Cultural Fiesp

A abertura oficial nesta terça-feira (4/6), como um dos eventos integrantes da Semana do Meio Ambiente, possibilita ao público ter acesso a 60 fotografias da exposição Da Indonésia à Amazônia – Expedições de Jean-Michel Cousteau, na Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp. A exposição fica em cartaz até 4 de agosto, com entrada gratuita.

Inédita no Brasil, a curadoria traz cerca de 60 fotografias da vida marinha de países como Indonésia, Fiji, Papua-Nova Guiné, Nova Zelândia, Bahamas, Brasil, entre outros. As imagens são fruto das expedições realizadas pela equipe da Ocean Futures Society, ONG chefiada pelo ambientalista, ativista e produtor cinematográfico Jean-Michel Cousteau (81 anos), filho do famoso explorador Jacques-Yves Cousteau, conhecido por seu significativo trabalho de estudo dos oceanos durante mais de 60 anos.

Para Jean-Michel, todo material coletado nas expedições tem a finalidade de documentar a situação em que se encontram os oceanos e sensibilizar as pessoas sobre a importância de protegê-los, assim como todo tipo de vida que abrigam, além dos efeitos das mudanças climáticas: “Os recursos naturais são vitais para as futuras gerações e a contribuição dos oceanos é fundamental para a manutenção do equilíbrio no planeta”. Toda a experiência vivida durante suas viagens também será retratada na mostra em um vídeo feito pelo próprio explorador.