imagem google

Fiesp entrega a Michel Temer e ministro das Cidades propostas para aumentar competitividade da cadeia da construção

Evento prossegue com participações de técnicos de ministérios das Cidades, do Planejamento e do Meio Ambiente.

Agência Indusnet Fiesp*

O vice-presidente da República, Michel Temer,  e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, receberam na manhã desta segunda-feira (03/12), das mãos do presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, o caderno técnico com as propostas do 10º Construbusiness – Congresso Brasileiro da Construção 2012.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569318878

José Carlos de Oliveira Lima (Presidente do Consic/Fiesp), Aguinaldo Ribeiro (Ministro das Cidades). Michel Temer (Vice-presidente da República), Paulo Skaf (presidente da Fiesp e Ciesp), Silvio Torres (Secretário de Estado da Habitação de São Paulo) e Carlos Eduardo Auricchio (diretor-titular do Deconcic). Foto: Everton Amaro.

O documento – também entregue ao secretário de Estado da Habitação de São Paulo, Silvio Torres, representando o governador Geraldo Alckmin – é um programa completo, chamado Compete Brasil, que oferece soluções em Planejamento e Gestão; Aspectos Institucionais e Segurança Jurídica; Funding; Mão de Obra; Impactos Tributários e Custos Produtivos, além de Sustentabilidade.

Em seu discurso, Michel Temer disse que o aumento de renda de uma camada da população, nos últimos anos, criou um círculo virtuoso que incentiva a construção. “Essas pessoas passaram a consumir. Quando se consome, se exige produção. Especialmente no caso da construção. Nós estamos num caminho muito adequado”, disse o vice-presidente da República.

O presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, cumprimentou a presença de todas as autoridades e disse que o evento tem a importância de discutir tudo aquilo que vai destravar o setor. “Não pode faltar funding para financiar a cadeia de construção. Nós estamos nos antecipando aos fatos para que não haja problema. mas só o alerta não basta. Temos que buscar as soluções.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569318878

Skaf: importância de reduzir a tarifa de energia para aumentar a competitividade. Foto: Everton Amaro.

Skaf lembrou ainda que a Fiesp vem defendendo a redução do custo da conta de luz para todos os brasileiros e mencionou os investimentos da indústria paulista em educação, por meio do Sesi-SP e do Senai-SP.

Também participam o deputado federal Vicente Cândido da Silva (SP); o deputado estadual Itamar Borges (SP); o secretário municipal de Habitação, Ricardo Pereira Leite, entre outras autoridades, parlamentares e um público formado por empresários e presidentes de sindicatos do setor.

O evento prossegue com com participações de Inês Magalhães, secretária Nacional da Habitação do Ministério das Cidades; Heloísa Menezes, secretária do Desenvolvimento de Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, representando o Ministro Fernando Pimentel; Silmara Vieira da Silva, da Diretoria de Gestão Ambiental Urbana do Ministério do Meio Ambiente, representando a Ministra Izabella Teixeira; Esther Dweck, chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, representando a Ministra Miriam Belchior; e Elder Vieira, Gerente Projetos do Ministério do Esporte, representando o Ministro Aldo Rebelo.

O evento foi encerrado com uma aprsClaudia Viegas, diretora da consultoria LCA, apresentou mais detalhes do Compete Brasil.


Outros pronunciamentos

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569318878

José Carlos de Oliveira Lima: setor da construção é forte indutor de empregos. Foto: Everton Amaro.

De acordo com Carlos Eduardo Auricchio, diretor-titular do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp, o evento apresentará propostas para melhorar a competitividade do país no setor.

Segundo o presidente do Consic, José Carlos de Oliveira Lima, o efeito multiplicador da cadeia é muito forte e o setor é um forte indutor forte de empregos. “Cada um milhão de reais [investidos], geramos mais 70 trabalhadores. Empregamos 12 milhões de pessoas na cadeia produtiva da construção”, afirmou.

O secretário de Estado da Habitação de São Paulo, Silvio Torres, enumerou investimentos do governo do Estado em infraestrutura que demandam produtos e serviços da cadeia de construção.

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, disse que desenvolver a sociedade em todas as suas camadas, é uma das principais diretrizes do governo federal. Citando o programa “Minha casa, minha vida”, Ribeiro disse que o governo celebra nesta terça-feira (03/12) a marca de dois milhões de contratos assinados. “Nossa presidente Dilma aumentou a meta e haveremos de chegar com 3 milhões e 400 mil unidades contratadas pelo programa”.