imagem google

CJE Talks apresenta a trajetória de Edvaldo Vieira para celebrar o Dia do Empreendedor

CEO da Amil compartilhou experiências e valores na segunda edição do evento

Clarissa Viana, Agência Indusnet Fiesp

Para comemorar o Dia do Empreendedor, celebrado nesta terça-feira, 5/10, o Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp organizou a 2ª edição do CJE Talks com a participação de Edvaldo Vieira, CEO da Amil.

Vinicius de Moraes, diretor titular adjunto, foi o anfitrião do evento e destacou a data e os desafios de empreendedores e empreendedoras brasileiros. “Somos todos empreendedores, pois tivemos a coragem de tirar nossos sonhos do papel, acordar cedo todas as manhãs, nem sempre fáceis, para combater a boa batalha. E o CJE e a Fiesp trabalham para apoir essa jornada com diversas iniciativas, seja ao facilitar o acesso ao crédito e promover eventos, seja auxiliando empreendedores em questões que vão do meio ambiente à internacionalização”, destacou.

Atuando na Amil desde 2016, Edvaldo Vieira hoje é CEO do grupo. “O protagonismo é algo nosso e que não significa que seremos bem-sucedidos. Ser protagonista da própria vida é ter consciência do esforço que podemos fazer para conquistar os nossos sonhos e deixar de ser vítima dos problemas”, pontuou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1635388004

Sobre os desafios atuais de gestão, Vieira compartilhou algumas das experiências relacionadas à diversidade e à inclusão que estão sendo adotadas na Amil. “Nós consideramos os princípios de inclusão e diversidade como parte da nossa estratégia de negócio desde 2018. Começamos com a educação e o treinamento da liderança e, em 2020, criamos um comitê de diversidade, com vários grupos para tratar cada um deles de um tema dentro desse universo. E trabalhamos também no nosso comitê de contratação, para transformar também a maneira que contratamos os novos talentos”, relatou.

Questionado a respeito dos princípios ESG [Environmental, social and corporate governance, na sigla, em inglês, ou Governança Ambiental, Social e Corporativa], Vieira também comentou sobre a experiência da Amil. “É possível adotar os princípios ESG e ter resultado, sim. Nós, na Amil, doamos mais de R$ 42 milhões para a sociedade, entre cestas básicas, equipamentos de proteção e leitos que foram cedidos para as prefeituras. Essas ações também agregam valor, pois os colaboradores percebem essa iniciativa; e essa identificação e esse orgulho também são importantes para qualquer empresa”, listou, também destacando que se trata de uma movimentação global e o mercado está buscando cada vez mais se alinhar a esses princípios.

Para conferir o encontro, na íntegra, acesse este link.