imagem google

Centro Cultural Fiesp abre a exposição ‘Leonardo da Vinci, a natureza da invenção’

Mostra inaugurada nesta segunda-feira (10/11) fica seis meses em cartaz, com entrada gratuita; cerimônia de abertura contou com a presença do presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf

Ariett Gouveia e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Em um evento especial para convidados, foi aberta nesta segunda-feira (10/11), a exposição ‘Leonardo da Vinci, a natureza da invenção’, no Centro Cultura Fiesp – Ruth Cardoso. A partir desta terça-feira, a mostra estará aberta ao público, com entrada gratuita.

A cerimônia de abertura contou com a presença do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, o cônsul-geral da França em São Paulo, Damien Loras, e o curador da mostra, Claudio Giorgione.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1594330737

Na foto, da esquerda para a direita, o primeiro vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, o curador da exposição, Claudio Giorgione; o cônsul da França, Damien Loras; e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. No canto, à direita, o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

A exposição traz mais de 40 peças e 10 instalações interativas que representam a trajetória de um dos mais importantes artistas da história mundial. Os projetos foram produzidos por pesquisadores e engenheiros, em 1952, para a celebração do quinto centenário de nascimento de Leonardo da Vinci (1452-1519).

Originalmente realizada em Paris, é a primeira vez que a exposição vem para um país fora da Europa, resultado da parceria do Sesi-SP e da Universcience (organização francesa criada em 2010 a partir da fusão Cidade da Ciência e da Indústria e do Palácio da Descoberta de Paris).

“Conheci essa exposição em Paris e me impressionou muito, porque muitas das invenções do Leonardo da Vinci, séculos depois viraram realidade. Tem muito a ver até com a industrialização”, comentou Skaf. “Estamos trazendo para o Centro Cultural Fiesp o que há de melhor no mundo. Do teatro musical, com ‘O Homem de La Mancha’ às exposições de arte. A indústria busca sempre fazer bem feito e democratizar, dar acesso a todos.”

Mostrar Leonardo da Vinci como um homem do seu tempo é o objetivo da exposição, segundo o curador da mostra. “A exposição busca explicar a genialidade de Leonardo mas não como muitas pessoas pensam, como um inventor de muitas coisas, mas sim como um homem do seu tempo. A inovação vem da observação de tudo que estava a volta dele: a natureza e o trabalho de outras pessoas”, explicou.

Giorgione diz estar muito feliz por trazer a exposição ao Brasil. “Depois de Paris, a mostra esteve em Munique e agora em São Paulo. Por isso, é uma oportunidade muito importante para o público brasileiro, até por ter entrada gratuita e estar na Avenida Paulista.”

O cônsul-geral da França destacou a parceria com a Fiesp e o Sesi-SP. “O Leonardo da Vinci foi um gênio e, graças a essa cooperação entre os países, a obra, a vida e a personalidade do artista foi trazida até aqui para ser compartilhada com o público brasileiro. Quem sabe isso possa inspirar pessoas a inovar e inventar”, disse Loras.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1594330737

Steinbruch e Skaf acompanham explicação sobre uma das 40 peças que integram a exposição. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


>> Saiba mais sobre a mostra 
>> Vídeo: veja como foi a abertura da exposição
>> Sesi-SP Editora lança ‘Leonardo da Vinci: a natureza e a invenção’


Impressões

O primeiro vice-presidente da Fiesp, Benjamin Steinbruch, disse que já conhecia parte da obra de Leonardo da Vinci, mas ainda assim saiu surpreso com a capacidade de observação e de criação do gênio italiano. “Realmente vale a pena visitar porque esse cara é um adiantado da época que se mostra presente até hoje. Você vê as coisas que ele pensou e se materializaram depois de 200 anos, 300 anos. Ele foi um diferenciado.”

Na visão do superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, a exposição é um motivador para as crianças e jovens perceberem que é possível imaginar soluções para os problemas. “Essa coisa de observar e se dedicar a fazer perguntas e buscar soluções é muito importante para o processo educacional do Sesi-SP dentro dessa ideia de que são as perguntas que movimentam o  pensamento, as ideias, o fazer e a ação.”

Para Vicioni, a exposição traz para o Centro Cultural Fiesp e para a Galeria do Sesi-SP um novo status. “Já é um espaço muito relevante, que tem muito reconhecimento do público, mas acho que agora é um coroamento extraordinário porque poucas instituições tiveram a oportunidade de trazer uma exposição como essa para São Paulo.”

De acordo com Fernando Greiber, diretor titular do Comitê de Ação Cultural (Comcultura) da Fiesp, exposições como a de Leonardo da Vinci representam uma forma de oferecer gratuitamente uma programação de qualidade para a comunidade. “Quem são os clientes de todas as indústrias senão a população de São Paulo?”, ponderou Greiber, acrescentando que a Fiesp e o Sesi-SP também incentivam as visitas escolares, inclusive com parceria com a Prefeitura de São Paulo para possibilitar a visita guiada e agenda de escolas da periferia da cidade.

Ele adiantou ainda um plano para 2015: a criação de uma galeria para exposições fotográficas no Centro Cultural Fiesp. “A fotografia está se expandido de forma extraordinária no mundo inteiro”, justificou.