imagem google

Brasil precisa retomar agenda comercial com EUA interrompida pela crise, diz ministro

Alessandro Teixeira, do Mdic, falou durante seminário sobre oportunidades comerciais nos Estados Unidos, realizado pela Fiesp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1619006052

Alessandro Teixeira, ministro interino do Mdic, durante seminário na Fiesp

O ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, afirmou na tarde desta segunda-feira (17) que a agenda de comércio bilateral entre Brasil e Estados Unidos foi interrompida pela crise financeira global e precisa ser retomada.

Teixeira participou do seminário “A Nova Agenda Brasil-Estados Unidos: Comércio, Negociações e Mecanismos de Defesa da Indústria”, realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na sede da entidade.

“Nós temos uma nova agenda ou temos que retomar a agenda que interrompemos em determinado momento com a crise que castigou o mercado americano e europeu?”, questionou o ministro. Ele acrescentou que o Brasil deve bater o recorde em investimentos bilaterais. De janeiro a setembro de 2011, o valor já chega a US$ 42 bilhões.

“Na área de investimento, os Estados Unidos vinham perdendo espaço para economias emergentes. Este ano o Brasil vai ter recorde de atração de investimentos provavelmente acima da casa de 60 bilhões de dólares”, acrescentou a autoridade. Inve

Teixeira pontuou, no entanto, que o principal desafio para a indústria do País continua sendo fortalecimento da comercialização de produtos importados no mercado doméstico. “Quase 90% da pauta de importação é manufaturada. Isso é um problema? Não, desde que a gente consiga construir uma agenda forte. Este é um desafio.”

“Temos uma agenda a ser construída que inclui pontos fundamentais como as questões energética e de sustentabilidade, centrais para a economia norte-americana”, concluiu o ministro.