imagem google

Brasil é o 5º mais sedentário do mundo e lidera o ranking na América do Sul. OMS quer mudar este quadro

Nosso país é o 5º mais sedentário do mundo e lidera o ranking na América do Sul Organização Mundial da Saúde Fiesp debate estratégias para colocar em prática plano de ação global para atividades físicas, da OMS

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp 

O Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto (CODE) da Fiesp realizou, na última segunda-feira (29/4), debate sobre o Plano de Ação Global para Atividades Físicas, da Organização Mundial da Saúde (OMS). O conjunto de estratégias foi criado para incentivar as pessoas do mundo a serem mais ativas para um mundo mais saudável. A iniciativa tem extrema importância para os brasileiros, uma vez que o país é o 5º mais sedentário do mundo e lidera o ranking na América do Sul.

Com o objetivo de falar sobre as estratégias para colocar o plano em prática, o CODE convidou Mônica Marques, representante nacional da Associação Brasileira de Academias (ACAD), e membro da International Health, Racquet & Sportsclub Association (IHRSA).

No Brasil, 46% da população é sedentária, de acordo com a OMS. O Plano de Ação Global para Atividades Físicas tem como objetivo reduzir a inatividade física em 15% até 2030 com a ajuda de todos: população, empresas e Poder Público.

De acordo com Mônica Marques, conversar sobre este tema na Fiesp é importante porque o setor privado deve ser ativado para fazer a sua parte. “É primordial que os empresários se engajem na questão e pensem nas ações que podem colocar em prática para que os seus colaboradores tenham mais oportunidade de acesso à atividade física. É uma força importante para tornar o país um lugar mais ativo, com menos sedentarismo”, reforça.

O diretor titular do CODE, Mario Eugênio Frugiuele, lembrou que ser ativo é fundamental para a prevenção da saúde. “Vamos juntos combater o sedentarismo. A Fiesp, através do CODE, pretende se engajar na iniciativa de apoiar a candidatura do Brasil como país a receber o projeto acelerador de atividade física da Organização Mundial da Saúde”, completa.

A atividade física regular é fundamental na prevenção e tratamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como as cardíacas, acidentes vasculares cerebrais, diabetes e câncer de mama e de colo do útero, entre outras.

O projeto da OMS é um conjunto de ações em 20 áreas específicas com o objetivo de criar sociedades mais ativas com a consequente melhoria da qualidade de vida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1568553812

Sedentarismo do brasileiro leva país ao 5º posto no ranking mundial. OMS tem Plano de Ação Global para Atividades Físicas a fim de melhorar nível de qualidade de vida. Foto: Everton Amaro/Fiesp