imagem google

Brasil cultiva apenas 30% de seu território, aponta Embrapa Territorial

Dimensão territorial e socioeconômica da preservação do meio ambiente foi tema de reunião do Cosag da Fiesp

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

A reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Fiesp, desta  quinta-feira (30/5), teve a participação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do pesquisador-chefe da Embrapa Territorial, Evaristo Miranda. Excepcionalmente, a reunião do conselho foi realizada na sede da Embrapa Territorial, em Campinas, em razão de seu aniversário de 30 anos.

Entre os temas da pauta estava o da dimensão territorial e socioeconômica da preservação do meio ambiente pela agropecuária nacional, apresentado por Evaristo Miranda. Segundo o pesquisador, os agricultores do estado de São Paulo destinam área de 4 milhões de hectares à preservação de mata nativa em suas propriedades. “No Brasil, 26% do território nacional é dedicado à preservação. Quando juntamos a área protegida e a preservada, temos o equivalente a uma Europa. O país possui mais de 66% de sua área de vegetação nativa”, disse.

Dados da Embrapa Territorial mostram ainda que os EUA preservam 20% do seu território e usam 80%, enquanto o Brasil faz uso de apenas 30%. “Nessa linha, sobre o cultivo da terra, no Brasil esse porcentual é 7,6%. Na Dinamarca, toda a terra arada chega a 77%, e na Ucrânia esse percentual é de 75. E ainda dizem que a nossa agricultura ameaça o planeta”, observou.

Durante sua fala, o ministro Ricardo Salles argumentou que o maior problema do Brasil está nas cidades, em questões relativas ao saneamento, ao lixo e à qualidade do ar. “Estamos trabalhando no combate ao desmatamento, das mudanças climáticas. O Brasil tem sido atacado de vários lados com o argumento de que não estaria cumprindo o seu papel. Pelo contrário, todas as boas políticas estão sendo cumpridas e agora com mais eficiência e mais gestão para atingir os resultados pretendidos”, disse.

O deputado federal Alceu Moreira, que é presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio (FPA), também esteve presente na reunião, com o tema da agenda da FPA para 2019.

A reunião foi presidida por Jacyr Costa, presidente do Cosag.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566251690

Foto: Cristina Carvalho/Fiesp