imagem google

Bosch e ADN Bio vencem 15º Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e reúso de água

Pela primeira vez, a cerimônia de premiação foi realizada em formato virtual, em razão do distanciamento social, estratégia que integra as ações de enfrentamento à pandemia de Covid-19. As empresas vencedoras apresentaram projetos de plano eficiente de gestão do recurso e educação ambiental

Mariana Soares e Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp

Em 15 anos de história, o Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água reconhece e homenageia as empresas que colocam em prática soluções transformadoras na promoção do uso eficiente da água. Os nomes das empresas vencedoras e os detalhes dos projetos premiados foram anunciados durante solenidade, transmitida pelo canal do Youtube da Fiesp, que aconteceu na tarde da última quarta-feira (25/3).

Ao longo dessas 15 edições, o Prêmio de Conservação e Reúso de Água, iniciativa criada e conduzida pela Fiesp e pelo Ciesp, recebeu 320 projetos que somaram uma economia de 134 milhões de m3 do recurso por ano. Para executar as propostas de redução do uso desse recurso natural, as indústrias paulistas investiram mais de R$ 890 milhões em tecnologia, capacitação e mudanças que transformaram o perfil fabril de São Paulo.

Em 2020, 29 iniciativas foram recebidas pela comissão organizadora do Prêmio, que, em razão da pandemia do novo coronavírus, postergou a cerimônia para este ano.

Assim como nos anos anteriores, o importante para inscrever-se é atender o seguinte requisito: ser uma empresa que se enquadre nas categorias micro, pequeno, médio e grande porte com projetos implantados no estado de São Paulo. Nesta edição, startups que tenham desenvolvido tecnologias voltadas à conservação e ao reúso de água também puderam participar.

“Os níveis dos reservatórios são os mais baixos dos últimos anos e esses esforços das empresas têm que ser reconhecidos, pois tem um impacto positivo e importante em todo o sistema”, afirmou Nelson Pereira dos Reis, diretor-titular do Departamento de Desenvolvimento Sustentável (DDS) da Fiesp e do Ciesp.

Para ele, a melhor forma de demonstrar como o setor industrial cuida das águas, é conhecer as boas práticas de uso racional, já implantadas pelas empresas, que certamente trazem reflexos benéficos para a segurança hídrica das regiões onde elas se encontram.

“Neste aspecto, cabe lembrar que a Fiesp e o Ciesp atuam diariamente de forma conjunta com as indústrias em mais de 120 representações do setor, nos diferentes fóruns de discussão ligados aos recursos hídricos, no âmbito dos Comitês de Bacias Hidrográficas e respectivos Conselhos Estadual e Nacional. Por meio do Prêmio de Conservação e Reúso de Água, fomentamos há mais de uma década e meia a conscientização do setor industrial sobre a importância e a necessidade da implantação de ações de conservação e reúso de água em seus processos”, afirmou Reis.

“Além disso, ao premiar estas iniciativas, objetivamos dar ampla divulgação a estas práticas, bem como homenagear as empresas e os profissionais engajados na promoção da eficiência e redução do consumo de água. Atualmente, mais do que nunca, as empresas devem se atentar para questões fundamentais para a sua atuação responsável e para a continuidade de seus negócios”, disse, durante a homenagem aos vencedores.

CONHEÇA AS VENCEDORAS DO PRÊMIO ÁGUA 2020

Imagem relacionada a matéria - Id: 1619180738

GRANDE PORTE – Robert Bosch – Autossuficiência no Abastecimento de Água Industrial

A Bosch foi a premiada por provar seu comprometimento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), tanto no que se refere aos seus processos produtivos e ao ambiente de trabalho, quanto ao desenvolvimento de produtos e serviços que contribuem para melhorar a vida das pessoas.

A unidade da Bosch de Campinas/SP alcançou a autonomia no abastecimento de água para os processos industrias por meio de um plano de gestão da água. A empresa investiu em infraestrutura, equipamentos e treinamento visando reduzir o consumo deste recurso natural pelos processos produtivos, das utilidades e do saneamento da planta. Em paralelo, sistemas de reciclagem recuperam parte do efluente que antes era descartado no meio ambiente para reabastecer seus processos.

Fundada na década de 60, a unidade de Campinas é uma das mais complexas do mundo Bosch. Pode ser considerada como um condomínio de empresas. Possui uma área de 540.000 m², sendo 155.000 m² de área construída. Além de 6 unidades de negócio, o site de Campinas abriga a área corporativa da América Latina, superando, assim, mais de 5.000 funcionários diretos e indiretos.

O objetivo do projeto foi criar condições para tornar o site da Bosch Campinas auto suficiente na geração de água industrial para abastecer seus processos internos e garantir, desta forma, que a água de boa qualidade fornecida pelas concessionárias seja utilizada apenas para fins de potabilidade.

Bernard Schaefer, engenheiro químico e representante da Robert Bosch, reforçou que a disponibilidade de água é menor onde a maior parte da população brasileira se encontra, criando regiões de alto risco de escassez. “Quando analisamos a região hidrográfica do Rio Paraná e do Rio Grande, aqui em São Paulo, onde a Bosch está situada, vemos que 50% do consumo de água é destinado à indústria e abastecimento residencial. Nós temos um compromisso com o meio ambiente e trabalhamos por um futuro sustentável, então nosso projeto reduziu o consumo de água e contribuiu para uma melhor disponibilidade desse recurso para os demais consumidores da nossa região”, concluiu, durante a live, no momento em que foi revelado como vencedor.

Acesse aqui o case da Robert Bosch

PEQUENO PORTE – ADN Bio – Água livre de óleo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1619180738

A empresa ADN Biodiesel, fundada em 2009, está localizada em Agudos/SP. A unidade surgiu como derivação de um projeto de especialização da Universidade Estadual Paulista (Unesp) na área de logística empresarial, que teve como foco o desenvolvimento da Logística Reversa para o tratamento de óleos e transformação destes em novos produtos para atender ao setor industrial, sucroalcooleiro e da construção civil.

Água livre de Óleo é um projeto que visa a conscientização, a preservação e a reeducação sobre a poluição da água. A iniciativa teve como base 86 escolas, em 17 cidades do interior paulista. Cerca de 30 mil alunos foram impactados diretamente pelo projeto.

A empresa ADN Bio entende que estes são os melhores ambientes para a implementação da consciência de que o futuro do planeta está interligado à relação estabelecida entre a natureza e o uso dos recursos naturais disponíveis para o homem. No período de um ano, as iniciativas de conscientização e recolhimento consciente de óleo nas cidades gerou uma coleta de 170 mil litros do produto. As ações executadas durante o projeto impediram que 4 trilhões de litros de água fossem contaminadas pelo óleo.

Adriana Machado, representante da ADN Bio, explicou que, no Brasil, são consumidos, em média, 9 bilhões de litros de óleo de cozinha por ano, e, para se ter uma ideia, apenas um litro desse óleo contamina 25 mil litros de água. “Pensando nisso, fizemos um projeto envolvendo escolas, com foco na educação ambiental dos alunos, a capacitação dos professores e uma solução de coleta”, disse, afirmando estar muito feliz pelo projeto ter sido premiado pelo fato dele envolver escolas, a comunidade, os alunos e os professores. “E este prêmio é da ADN, mas também pertence a todos que nos ajudaram a desenvolver esse projeto. Já estamos pensando em um novo projeto para o ano que vem para incentivar a nossa comunidade a preservar o nosso bem maior: a nossa água”, afirmou a representante da ADN.

Acesse aqui o case da ADN Bio


Imagem relacionada a matéria - Id: 1619180738


MENÇÕES HONROSAS

GRANDE PORTE

General Motors do Brasil – Redução do Consumo de Água Potável no Processo de Pintura Automotiva

Acesse o case da GM

Pepsico do Brasil – Reúso Direto de Água (MBR)

Acesse o case da Pepsico

Química Amparo – Valorização da Água de Reúso no Site de Amparo

Acesse o case da Ypê – Química Amparo

Seara Alimentos – Redução de Consumo de Água

Acesse o case da Seara

PEQUENO PORTE

Metalúrgica Inca – Utilização de Água do Ar Condicionado nas Áreas: Ferramentaria, Centros de Usinagens e Montagem Automática.

Acesse o case da Inca

Para conhecer todos os cases vencedores e os dos anos anteriores, acesse o hotsite do Prêmio Água.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1619180738