imagem google

Benjamin Steinbruch no Globo: 2015 será uma oportunidade de ajustar o país

Presidente da Fiesp afirma que é preciso dólar a R$ 2,50 ou R$ 2,52 para que haja uma perspectiva de exportação

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1656803912

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Benjamin Steinbruch, foi o entrevistado do jornal carioca “O Globo” na sexta-feira (26/09).

Na entrevista, Steinbruch diz o que mais prejudica a indústria em sua visão. “Precisamos de uma condição compatível com a que existe no mundo. O câmbio, por exemplo, tem que flutuar. Hoje, o real ainda está muito valorizado. Precisamos de um dólar a R$ 2,50 ou R$ 2,52 para que haja uma perspectiva de exportação e, ao mesmo tempo, se dificulte um pouco a importação. Se você começa a alterar artificialmente esses quesitos (o câmbio), você impede o desempenho normal da indústria e dos outros setores produtivos. Além disso, os juros altos asfixiaram a economia.”

Segundo ele, o ano de 2015 não será um ano fácil. “Vamos viver uma crise brava. Já estamos prestes a ver demissões em massa e mais paradas na produção, que já começaram. ”

O presidente da Fiesp, no entanto, disse acreditar que 2015 também será uma oportunidade de “ajustar o país para voltar à normalidade.”

>> Leia a entrevista completa no site de O Globo [sujeito a cadastro prévio]