imagem google

Atuação política possibilitou aprovação de reformas estruturais, diz Kassab, em reunião do Consep

Também presente à reunião, o ex-ministro Ministro de Estado das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, abordou a necessidade de reforma Política, uma medida positiva para o país

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

A reunião do Conselho Superior de Estudos da Política (Consep) desta quinta-feira (28/11) teve como convidado o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, atualmente secretário da Casa Civil do Estado de São Paulo. Ao falar aos conselheiros presentes, Kassab reiterou a importância de se defender o processo democrático e o exercício político. “Isso possibilitou a aprovação das reformas, tão necessárias ao país, como a Trabalhista e a Previdenciária. Outras estão em debate e deverão avançar”, afirmou.

Kassab também abordou a reforma política e suas implicações de longo prazo, que em seu entendimento fortalecerão o sistema representativo. Defendeu o equilíbrio, rejeitou o radicalismo e exemplificou com ações realizadas em sua gestão como prefeito. Ao falar sobre os poderes, afirmou ser necessário manter a autonomia e independência de cada um deles.

Presente à reunião, o ex-ministro Ministro de Estado das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, também tratou da reforma Política e a avaliou como positiva para o amadurecimento da democracia. Ele destacou a necessidade de entender a comunicação digital e como as novas tecnologias podem influenciar o debate sobre o tema e os rumos da política.

Completaram a mesa o presidente do Consep, José Silvio Valdissera, o vice-presidente, Carlos Eduardo Marchesi Trombini, o coordenador executivo de Conselhos e Departamentos da Fiesp, general Adalmir Domingos, o presidente do Conselho Superior de Relações do Trabalho (Cort), Roberto Della Manna, além dos conselheiros da Fiesp Andrea Matarazzo e José Renato Nalini.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1585991536

Ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, integrou debate do Consep, e tratou das reformas pelas quais passa o país. Foto: Karim Kahn/Fiesp