imagem google

Até 2025, o impacto da conectividade pode chegar a R$ 3 trilhões, diz na Fiesp diretor da Nokia

Estimativa foi apresentada durante workshop sobre avanços da tecnologia na telecomunicação

Anne Fadul, Agência Indusnet Fiesp

O Departamento de infraestrutura da Fiesp (Deinfra) promoveu, na manhã nesta terça-feira (25/10), um workshop para debater tendências e avanços tecnológicos na área de telecomunicações. Wilson Cardoso, diretor de tecnologia da Nokia Networks, afirmou que a indústria de transformação é um mercado vasto e com um valor econômico grande. “O impacto da conectividade, até 2025, será de R$ 1 trilhão a R$ 3 trilhões de reais”, disse. Para ele, a conectividade mudou o mundo, com impacto positivo, com um enorme potencial para o desenvolvimento sustentável. Ele também afirmou que a Internet das Coisas (IOT) vai trazer oportunidades ilimitadas para os indivíduos, indústrias e sociedade. Além disso, destacou que o crescimento econômico foi dissociado das emissões de CO2 relacionadas com a energia.

Fabio Tamaki, representante das soluções de infraestrutura da Dell EMC, também esteve presente no encontro e disse que até 2019 o aumento do tráfego de dados móveis será dez vezes maior, com aproximadamente 9,2 bilhões de assinantes móveis, e mais de 80% de assinaturas serão de banda larga. Apesar dos números expressivos, Tamaki ressalta que “o custo para suportar o tráfego de dados está crescendo, mas a receita dos serviços de dados cresce em ritmo muito menor”.

O workshop também teve a presença de Demi Getschko, diretor presidente do NIC.r; Alberto Paradisi, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento do CPqD; Gabriel Marão, presidente do Fórum Brasileiro de IoT, e Cristiano Ferraz, CTO da Netcon. O evento foi mediado por Hélio Graciosa, diretor da Divisão de Telecomunicações do Deinfra.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1619001172

Workshop do Deinfra teve como tema Tendências e Avanços Tecnológicos nas Telecomunicações. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp