imagem google

Ao inaugurar escola em Araras, Skaf critica acordo para Governo abocanhar recursos do Sesi e do Senai

Indústria investe no Sesi e no Senai para investir nas pessoas, afirma presidente da Fiesp

Graciliano Toni e Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp, criticou nesta sexta-feira (2/10) em Araras a proposta do Governo de transferir encargos para o Sistema S (que inclui entidades da indústria, como o Sesi e o Senai, cujos braços paulistas também preside).

“Eles têm a cara de pau de falar para o Sesi e o Senai redirecionarem os seus investimentos, deixar de investir em nossas escolas, alunos, em nossos professores” para fazer o que cabe ao Governo, afirmou.

Paulo Skaf durante inauguração de escola do Senai-SP em Araras. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Paulo Skaf durante inauguração de escola do Senai-SP em Araras. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Skaf disse que São Paulo é contra qualquer tipo de confisco de recursos do Sesi e do Senai. “Não existe acordo. Eu sou a favor do diálogo e da negociação, mas existem parâmetros e limites. Que diálogo vou ter com o Governo para discutir como o Sesi e o Senai vão executar compromissos do orçamento público?”

O presidente das entidades da indústria paulista disse que a discussão deveria ser feita democraticamente, no Congresso Nacional. “Vamos lutar até o último minuto”, declarou, para não deixar que os recursos de interesse dos alunos, do conhecimento, da educação profissional, sejam desviados para tapar buracos do Governo.

Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, disse em seu discurso que “mais do que nunca temos de exercer a capacidade de gerar transformações para preservar nossas instituições”. Afirmou também que “nenhum governo pode gastar mais do que recebe. Isso é irresponsabilidade”.

Sobre o Senai de Araras
Paulo Skaf disse durante a inauguração da escola do Senai de Araras que é gratificante, num momento de crise, falar do Brasil que dá certo, “mostrando realizações, que ajudam a construir um país de futuro, de oportunidade a todos”. Lembrou que o mais importante são as pessoas que tornam possível a educação. “É preciso ter pessoas que transformem sonhos em realidade. De nada adiantam laboratórios sem os atores principais, que são as professoras e professores”, disse Skaf, pedindo uma salva de palmas para os educadores.

Skaf elogiou Ivan Zurita, patrono da escola do Senai-SP em Araras, destacando a valorização que sempre demonstrou da educação e seu apoio ao Sesi-SP, ao Senai-SP, à Fiesp, ao Ciesp.

Uma das instalações da escola do Senai-SP em Araras. A unidade tem 13 mil metros quadrados. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Uma das instalações da escola do Senai-SP em Araras. A unidade tem 13 mil metros quadrados. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Além de falar sobre a escola de Araras, que tem 13 mil metros quadrados, Skaf lembrou que já houve a construção, incluindo revitalização e reformas de quase um milhão de metros quadrados em escolas do Sesi-SP e do Senai-SP. “Como a indústria prioriza o melhor investimento, que é o investimento nas pessoas”, declarou, “investe fortemente no Sesi e no Senai”.
“Nós inauguramos para ajudar o Brasil naquilo que é mais importante: educação das pessoas e formação profissional.

Oportunidade para as pessoas crescerem, terem emprego melhor, empreenderem, ganharem melhor, serem mais felizes. Esses são os maiores objetivos do nosso Senai e do nosso Sesi.“

O patrono do Senai
Ivan Fábio Zurita, ex-presidente da Nestlé, disse que a escola do Senai é um divisor porque os alunos, já na sua primeira fase da juventude, receberão ensinamentos que se somam ao conhecimento científico, tecnológico. Eles também serão preparados para o seu primeiro emprego. O Senai dá a oportunidade para encaminhar e realizar os sonhos dos nossos jovens e adultos. Muitos, milhares de jovens nos anos que se seguirão, entrarão com o sonho de serem arquitetos, engenheiros e, no futuro, serão representantes de indústrias, chefes de serviços.