imagem google

Agentes de inovação do Senai-SP atuam como mentores no Acelera Startup

Profissionais fazem parte do time de mentores selecionados para evento de empreendorismo na Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O time de mentores é um dos grandes atrativos da quinta edição do concurso Acelera Startup, evento realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) que anuncia o resultado na noite desta quinta-feira (13/11).

Na véspera, primeiro dia do evento, os especialistas ficaram à disposição dos empreendedores no horário da tarde. E dessas sessões saíram dicas preciosas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606605331

Lucia Vivacqua: “Identificamos pontos a serem melhorados e damos dicas de caminhos a seguir.” Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


Quem passou pela clínica de Lucia Vivacqua, agente de inovação da Gerência de Inovação e Tecnologia (GIT) do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), contou com informações sobre estratégia de inovação e design de produto.

“Depois da apresentação do projeto, identificamos pontos a serem melhorados, damos dicas de caminhos a seguir, a como fazer um pitch bacana, a posicionar o produto no mercado e a identificar o principal desafio tecnológico da ideia. Muitas vezes eles não sabem como encaminhar a apresentação do projeto e chamar a atenção do investidor”, revela Lucia.

Marcelo Gozeloto, outro agente do GIT – organismo que dá consultoria às escolas do Senai-SP e empresas parceiras em processos de inovação e  de melhorias de tecnologia a seus produtos e serviços – atendeu 33 empreendedores somente nesta edição do Acelera Startup. Sua especialidade é a área de propriedade intelectual e industrial.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606605331

Marcelo Gozeloto: alerta sobre a necessidade de proteção intelectual e industrial dos projetos. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


Sua mentoria, conta Gozeloto, teve como proposta orientar o empreendedor a começar seu negócio “da maneira certa”.

Durante a conversa com os empreendedores, o agente da GIT alertou os criativos sobre a necessidade de proteger juridicamente seus produtos. “Tem um produto, um software interessante? Peça proteção aos organismos legais brasileiros e internacionais, para que você possa explorar comercialmente a ideia”, recomenda Gozeloto, que gostou da interação com os empreendedores. “Vi muitas boas ideias”, conclui.

Nesta edição, o Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp deu aos participantes do Acelera Startup a possibilidade de ter mentorias  com atendimento personalizado.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606605331

Mentorias personalizadas: novidade da quinta edição do Acelera Startup. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp