imagem google

Acordo com União Europeia norteia discussões de reunião do Comtêxtil

Em reunião do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário da Fiesp, debate central se deu sobre acordo entre Mercosul e União Europeia

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

O superintendente de Políticas Industriais e Econômicas da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Renato Jardim, participou da reunião plenária do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário da Fiesp (Comtêxtil) desta terça-feira (20/8). Na abertura, o diretor do comitê, Elias Miguel Haddad, disse que “o acordo entre Mercosul e União Europeia é um marco importantíssimo para o Brasil e mérito do governo, que imprimiu celeridade ao processo”.

Com a palavra, Renato Jardim afirmou que é um acordo histórico, que se arrastou por 20 anos sem avanços significativos, e que “o desfecho nos mostra que esse governo não apenas fala, mas age para fechar parcerias que beneficiem o nosso país”. Ele defendeu também que o País trabalhe para fechar acordos bilaterais, mas admitiu que embora a aliança com os EUA seja “um sonho desse governo, ainda está distante da conclusão”.

O superintendente da Abit lembrou ainda que a entidade participou de todo o processo e vê grandes oportunidades para o setor, uma vez que tanto exportações quanto exportações estão abaixo do potencial entre os blocos. Durante todo esse período, de acordo com Jardim, a Abit não ficou parada e fechou acordos com a Euratex, que tem papel análogo no Velho Continente.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569099178

O superintendente de Políticas Industriais e Econômicas da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Renato Jardim, defendeu que o Brasil trabalhe para fechar acordos bilaterais. Foto: Everton Amaro/Fiesp