imagem google

ABNT lança Guia de requisitos e procedimentos básicos para combate a incêndios florestais, na Fiesp

Documento Normativo de combate a incêndios florestais será lançado no dia 25 de agosto, na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

A ação humana e as alterações climáticas são responsáveis pela maioria dos incêndios florestais, que acarretam inúmeros prejuízos, como acidentes, redução da biodiversidade por meio da perda de florestas e matas nativas, alterações na flora, redução na umidade do ar, aumento da poluição ambiental, problemas de saúde pública, destruição de reservas, perdas de áreas de pastagem, culturas, moradias, veículos e equipamentos.

Atenta a esse problema que tem se espalhado ao redor do mundo e sido registrado cada vez com mais frequência no Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresentará à sociedade brasileira um guia completo de prevenção e combate a incêndios em áreas de vegetação, matas e florestas, visando contribuir para que as agências públicas governamentais ou não, o setor privado e a população tenham conhecimentos gerais sobre o tema.

O lançamento será feito em evento no dia 25 de agosto, às 14h30, no Salão Nobre da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e terá transmissão pelo Zoom.

A Prática Recomendada ABNT PR 1014 especifica os requisitos mínimos e procedimentos básicos para o combate à incêndios em áreas rurais consolidadas ou nativas (florestas), para proteger a vida e o patrimônio, bem como para reduzir as consequências sociais e os danos ao meio ambiente.

Os incêndios em vegetação, matas e florestas formam condições de propagação do fogo distintas dos demais tipos de incêndio que devem ser prevenidos e controlados com técnicas e procedimentos específicos.

Para prevenir e combater incêndios florestais, a Prática Recomendada abrange informações que vão da característica dos incêndios, medidas preventivas, qualificação e capacitação das equipes combatentes, utilização dos equipamentos de proteção individual, coletivos e ferramentas, bem como os aditivos para água de combate, as viaturas e aeronaves usadas nas operações, procedimentos básicos de combate, plano de proteção, além da investigação das causas e origens.

“Como único e principal foro nacional responsável pela elaboração de Normas Brasileiras (NBR) destinadas aos mais diversos setores e representante do país no tocante às principais discussões internacionais, a ABNT elaborou a PR 1014, com as melhores práticas adotadas no mercado brasileiro e referências técnicas internacionais, bem como a aplicação dos conceitos de gestão e melhoria contínua”, explica o presidente Mario William Esper.

A elaboração da nova Prática Recomendada foi coordenada pela diretoria de Normalização da ABNT e contou com a colaboração do ABNT/CB-024 – Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio, especialmente de suas comissões voltadas à prevenção e combate de incêndios florestais.

Sobre a ABNT – A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC). Desde 1950, atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. Possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.