imagem google

Abastecimento: diretor da Conab vê acomodação de preços no curto prazo

De acordo com Sergio de Zen, Brasil precisa diminuir a dependência da importação de insumos para o agronegócio

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Segundo o diretor executivo de Política Agrícola e Informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Sergio de Zen, a inflação deveria estar crescendo no mundo pelo consumo, o que não está se observando. “As economias ainda estão em um processo não uniforme de ajustamento, e há muitas incertezas pela frente. Isso impacta diretamente a oferta de insumos para o agronegócio”, disse Zen durante reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Fiesp, conduzida por seu presidente, Jacyr Costa, na quinta-feira (2/12).

O Brasil é o maior quarto consumidor de fertilizantes, mas depende do mercado externo para atender à demanda interna. “Quando falamos de insumos, precisamos ter visão de longo prazo. Temos de diminuir essa dependência, mas não dá para falar em algo inferior a 10 anos, e temos um plano nacional a ser lançado com vistas a equacionar essa questão”, explicou o convidado.

Uma das ações apontadas por Zen para impulsionar o crescimento do agronegócio é a regularização fundiária, que permitirá aos assentados ter a condição de acesso a crédito e políticas públicas sem intermediários. “Isso colocará um grande contingente de pessoas no sistema econômico, mas também devemos fazer valer o Código Florestal, amparando os que seguem e punindo os que violam a lei”, afirmou.

Outros dois pontos cruciais são o uso da tecnologia para otimizar a produção, e assim produzir mais com menos, tanto na agricultura quanto na pecuária, e ter informação de qualidade à disposição. “Não dá para aplicar recursos onde você não tem informações. Se temos mais áreas georreferenciadas podemos, inclusive, provar com imagens que não precisamos desmatar para crescer a produção e atrair mais capital”, avaliou o diretor, que sobre o cenário inflacionário disse que vê no horizonte próximo a acomodação dos preços.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1642568753

Fotos: Karim Kahn/Fiesp

Durante o evento também houve o lançamento do livro biográfico do empresário Edivar Vilela de Queiroz, homenageado com a Ordem do Mérito Industrial. Na cerimônia, o empresário foi representado pelo filho, Fernando de Queiroz.

“Conheci o Edivar em Barretos. Um empresário importante, atuante, mas também foi sempre um homem simples, que falava e dava atenção a todo mundo. Um realizador, bom amigo, bom pai, alguém que construiu uma família maravilhosa e teve a sorte de ter dois filhos altamente competentes. Alguém por quem tenho grande carinho. E confesso que estou com muita saudade”, frisou o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, que por sua vez, também foi homenageado pelo Cosag.

“O agronegócio têm sido uma das bases de sustentação da economia brasileira, por meio da geração de empregos. E durante a gestão de Paulo Skaf presenciamos a aproximação dos produtores rurais com os industriais, que teve influência direta deste homem”, disse o vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, que também é conselheiro do Cosag, dirigindo-se a Skaf.