imagem google

Iniciativas Sustentáveis: L’Oréal – Ações de ética para educar


Diversas ações que abordam o tema ‘ética’ foram implantadas por esta indústria cosmética para orientar seu público interno

Imagem relacionada a matéria - Id: 1590585339

Por Karen Pegorari Silveira

Após a regulamentação da Lei brasileira Anticorrupção e do escândalo envolvendo uma farmacêutica norte-americana, que pagou uma multa milionária por admitir suborno aos médicos, muitas indústrias farmacêuticas e de cosméticos optaram por implantar programas de compliance e ações de controle rígido a fim de alcançar uma gestão ética e de prevenção. Este também é o caso da indústria cosmética L’Oréal, apesar de já trabalhar com um programa de ética desde 2000.

Segundo a diretora de Tributos e Ética da empresa, Rosmari Capra Sales, o objetivo deste programa era buscar um ambiente íntegro para prevenir problemas éticos. “Por isso, nós tentamos atuar mais na prevenção do que de forma reativa. Esse programa se intensificou a partir de 2007, com a revisão do código de ética da empresa e, nos anos posteriores, com a nomeação de um profissional dedicado ao assunto e que responde diretamente ao CEO mundial”, conta Rosmari.

A partir de então a empresa nomeou ‘embaixadores” de ética em suas subsidiárias. Atualmente, nos principais países de atuação existem pessoas que se dedicam a este tema sob o comando da área correspondente do grupo na França. O programa consiste em políticas, treinamentos e comunicação para os funcionários, de forma a disseminar o que a empresa entende como um ambiente ético e com valores e, dessa forma, prevenir e criar um ambiente mais sustentável.

O programa da L’Oréal tem quatro pilares: direitos humanos, comunicação, treinamento e canal de denúncias. A comunicação é feita de forma clara para que os funcionários conheçam as normas éticas da empresa e o treinamento interno compreende em um e-learning de ética. Há ainda o canal de denúncias e uma política para esclarecer como o colaborador pode revelar suas preocupações, seja com o gestor, RH, diretoria de ética e até para o canal de denúncia local e internacional.

A diretora Rosmari conta ainda que a empresa celebra o “Dia da Ética” com sessões de web chat entre o CEO mundial e os presidentes das subsidiárias para conversar com todos os funcionários, que ficam livres para perguntar o que quiserem e as respostas também chegam sem moderação. “É um exercício para a empresa, já que queremos demonstrar a importância que o tema ética representa para nós e, além disso, este dia é um símbolo para a organização – dia para se falar especificamente sobre ética, que deve estar presente em todas as nossas ações”, diz.

Todo este processo e empenho conferiu à empresa, em 2014, o reconhecimento da revista Exame como a empresa mais ética do ano.

Ainda de acordo com a diretora de Tributos e Ética da empresa, a comunicação dos valores éticos e as normas da casa são sempre ressaltados. “Uma empresa ética passa tranquilidade aos funcionários, eles sabem que estão seguros e quais são as regras do jogo. Os valores da empresa são simples, são aqueles que deveríamos ter em nosso dia a dia: transparência, integridade, coragem e respeito. Isso não significa que os nossos funcionários são perfeitos, mas simplesmente que, a nossa relação tem que ser baseada nesses quatro valores. Se cometermos erros, temos que ser transparentes para reconhecê-los e, do outro lado, é preciso ter respeito para aceitar que a outra pessoa também possa errar. O benefício maior é trabalhar nesse ambiente onde os valores são bons”, revela a executiva.

Sobre a L’Oréal

A L’Oréal ingressou no Brasil em 1939, quando o primeiro agente comercial da empresa, o francês Maurice Bélières, chegou ao Rio de Janeiro. Vinte anos depois, a empresa inaugurou, na capital carioca, sua primeira fábrica. Hoje, a L’Oréal conta com aproximadamente 2 mil funcionários divididos entre a sede no Rio de Janeiro, a filial em São Paulo, a central de distribuição de produtos (CDL), duas fábricas – localizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo – e a equipe de vendas.