imagem google

Iniciativas Sustentáveis: Fibria – a maior empresa de celulose do Brasil promove inclusão social


Projeto da empresa promoveu o engajamento e inclusão social das comunidades do entorno e conseguiu extinguir a produção ilegal de carvão no norte do Espírito Santo e sul da Bahia

Texto: Karen Pegorari Silveira. Fotos: Divulgação

Imagem relacionada a matéria - Id: 1590578820Após um longo estudo, com antropólogos e consultorias especializadas, para identificar quais eram seus stakeholders, a Fibria, desenvolveu o Programa de Desenvolvimento Rural Territorial (PDRT) para ser a mais importante prática de engajamento com as comunidades rurais do entorno de suas áreas florestais.

A principal característica de inovação do programa é a construção de um processo de diálogo com metodologias e ferramentas participativas. Um dos objetivos, no norte do Espírito Santo e no sul da Bahia, era erradicar a extração ilegal de madeiras para a fabricação de carvão, que resultavam em trabalho degradante e exclusão social.

O PDRT criou oportunidades de equacionar demandas sociais, orientar o acesso às políticas públicas, às metodologias e tecnologias produtivas de baixo impacto ambiental, a estruturar as cadeias produtivas inclusivas, além de proporcionar aumento da renda média das famílias atendidas pelo programa.

O programa segue um modelo com quatro tipos de abordagem:

Imagem relacionada a matéria - Id: 1590578820Engajamento: relacionamento estruturado, inclusivo e contínuo. Ocorre nas comunidades mais impactadas pela atuação da empresa.

Diálogo Operacional: forma de relacionamento por meio da qual as comunidades, os vizinhos, as lideranças locais e os representantes do poder público local recebem informação das operações florestais que serão realizadas no seu entorno e possam identificar e discutir os potenciais impactos benéficos e adversos destas operações.

Diálogos Construtivos: tem por objetivo divulgar as ações da Empresa, permitindo a troca de informações de interesse comum, destinados a todas as partes interessadas.

Agenda Presencial: visitas regulares de representantes da empresa nas comunidades para a compreensão da realidade local.

Para qualificar o investimento desse projeto, a Fibria criou um Sistema de Indicadores de Efetividade, que colhe informações gerenciais para definir a gestão de metas e de estratégias de expansão e a correção de rumos do Programa.

“Começamos com 12 e hoje já atendemos 1800 famílias em comunidades no sul da Bahia e norte do Espírito Santo. A renda dessas pessoas aumentou para 2 a 3 salários mínimos por mês e conseguimos extinguir a extração ilegal de madeiras, que antes eram usadas para fazer carvão, diminuindo drasticamente a situação de completa insegurança social, riscos à saúde e ao ambiente, além do trabalho escravo e a exclusão social nessas áreas”, diz Fausto Camargo, gerente de sustentabilidade da Fibria.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1590578820De acordo com Camargo, as ações implementadas em 2011 e 2012 contribuíram para a regularização dos documentos de agricultores familiares e suas associações; promoveram a diversificação das cadeias produtivas e a integração das mulheres nas atividades de geração de trabalho e renda; a realização de cursos orientados para o perfil da população diretamente atendida (operação e manutenção de tratores, produção de doces, sucos e salgados derivados de mandioca, entre outros), e também ampliou as alternativas de geração de renda e segurança alimentar.
A meta da empresa é evoluir de 5% de projetos autossustentáveis, em 2011, para 70%, até 2025, por meio de ampliação do modelo PDRT, da capacitação técnica e gerencial e do apoio de parceiros.



Imagem relacionada a matéria - Id: 1590578820 VEJA OUTRAS INICIATIVAS SUSTENTÁVEIS