imagem google

Entrevista: Sylvio Gomide fala sobre a inovação na indústria


Imagem relacionada a matéria - Id: 1596890820

Por Karen Pegorari Silveira

Na minha visão, a sobrevivência das empresas caminha juntamente com a inovação e a inovação é fundamental para as empresas, principalmente nos dias atuais, porque é nela que se encontram as respostas para os problemas e os desafios existentes.

E a inovação não precisa ser somente no produto ou no serviço em si, ela pode estar também na forma pela qual a empresa se relaciona com seus colaboradores, com seus fornecedores e, especialmente, com seus clientes.

Essas são apenas duas das reflexões do nosso entrevistado do mês, o diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores da Fiesp – o CJE, Sylvio Gomide.

Leia na íntegra a entrevista:

O que você entende por inovação e por que acredita ser importante para as empresas nos dias de hoje?

Sylvio Gomide – Na minha visão, a sobrevivência das empresas caminha juntamente com a inovação. A inovação é fundamental para as empresas, principalmente nos dias atuais, porque é nela que se encontram as respostas para os problemas e os desafios existentes, inclusive no que se refere aos novos modelos de negócio, ao produto que será fabricado e ao serviço que será oferecido. A inovação pode estar no produto ou no serviço em si, mas também na forma pela qual a empresa se relaciona com seus colaboradores, com seus fornecedores e, especialmente, com seus clientes.

Existem organizações que são conservadoras e sentem medo de mudanças. Qual sua recomendação para alterar esse quadro ou qual o primeiro passo?

Sylvio Gomide – Toda e qualquer forma de inovação está, automaticamente, relacionada com investimento em pesquisa e desenvolvimento de novidade/ metodologia. A forma pela qual as empresas podem começar a inovar é por meio de parcerias com entidades de classe, como a Fiesp e o Sebrae, e, principalmente, com universidades e faculdades. Importante mencionar que a parceria empresa – universidade/faculdade deverá ser específica, determinada, isto é, de acordo com o core business do empreendedor e da respectiva área acadêmica. Por exemplo, uma empresa do setor de agronegócio – que produz fertilizantes – deverá buscar parceria com universidades/ faculdades que tenham, na grade curricular, o ensino e a pesquisa no agronegócio, mais especificamente no produto que é o fertilizante.

Dando o primeiro passo para inovar através de parcerias, as empresas acabam por adotar um meio que requer menos investimentos (em comparação com a criação e a manutenção de um Centro/ Departamento de P&D) e que, com o passar do tempo, melhor convence os seus gestores e seus funcionários a respeito da importância da inovação para fins não somente de competitividade, mas também de sobrevivência no mercado.

Você acredita que os jovens empreendedores já estão buscando soluções inovadoras para seus negócios? Como um jovem empreendedor pode saber se sua start up é inovadora?

Sylvio Gomide – Sim. Faz parte da nova geração empreendedora optar por produtos e serviços inovadores. Isso é um fenômeno cultural. O principal indicador de que esse movimento está ocorrendo é justamente a revolução tecnológica pela qual estamos passando, e que traz consigo a inovação. É o que se depreende do crescente número de aplicativos desenvolvidos e de produtos e serviços voltados para a tecnologia. Um exemplo disso é o aplicativo “Waze”, criado para gerar economia de tempo e de dinheiro aos seus usuários e que acaba também revertendo outros investimentos para a própria empresa.

O empreendedor pode saber se a sua startup é inovadora por meio da pesquisa de mercado. Utilizando a Internet, o empreendedor poderá pesquisar e validar se a solução inovadora que oferece (produto ou serviço) já existe em outros países, os custos envolvidos, se tem sido aceito ou não pelo mercado etc.

Quais são os principais desafios para a inovação no Brasil? Pode citar exemplos de indústrias brasileiras ou empreendedores brasileiros que são casos de sucesso em inovação?

Sylvio Gomide – Os principais desafios para a inovação no Brasil são a burocracia, a falta de incentivos e, não menos relevante, o levantamento de dados governamentais atualizados a respeito da inovação em si – quem são as empresas inovadoras, os setores industriais que mais demandam inovação, os percentuais de investimento, os programas e os incentivos existentes que promovem a inovação etc. Esses são diferenciais muito relevantes, principalmente quando comparamos a inovação nos EUA e na Europa.

Dentre os casos de sucesso em inovação, cito a empresa Natura, que inovou não apenas no seu produto, mas também no modelo de negócio que adota, transformando as suas consultoras em microempreendedoras, com a venda “porta a porta”; a empresa DryWash, que através do seu braço industrial (indústria química), oferece ao mercado um material que permite a lavagem a seco de veículos de forma eficiente e sustentável, reduzindo o consumo de água e respeitando o meio-ambiente; a empresa Osklen, que cria vestuário para moda feminina e masculina, utilizando matérias-primas recicláveis; e a indústria da cana–de-açúcar que desenvolveu o etanol para atender a indústria automobilística, substituindo os derivados do petróleo, reduzindo a emissão de gases poluentes e mitigando o efeito estufa.

Quais são os impactos possíveis e desejados sobre a estrutura industrial brasileira de conceitos e práticas como os da economia verde e da economia criativa?

Sylvio Gomide – A revolução da indústria brasileira e mundial passa pelos conceitos e pelas práticas da economia verde e da economia criativa. Os impactos são infinitos, como, por exemplo, aqueles gerados com o desenvolvimento do etanol pela indústria da cana-de-açúcar, atendendo a indústria automobilística, e a sua adoção pelos consumidores, como alternativa aos combustíveis derivados do petróleo. Outro exemplo dos impactos gerados pela adoção de referidos conceitos e práticas pelas empresas é o caso de sucesso da empresa Eco-X, que é uma das mais completas usinas de processamento e reciclagem de resíduos do Brasil. Viabilizando o descarte adequado dos resíduos gerados pela construção civil, a Eco-X acaba por contribuir efetivamente com a preservação do meio-ambiente, gerando produtos reciclados de alta qualidade (como areia, brita e pedrisco) a preços substancialmente inferiores, mas com a mesma qualidade final.