imagem google

Iniciativas Sustentáveis: Volkswagen – ESG na estratégia


Fabricante de veículos intensificou esforços ESG com foco em educação, bônus atrelados as metas para executivos, cadeia de fornecedores, entre outras ações

Imagem relacionada a matéria - Id: 1627720461

Por Karen Pegorari Silveira

A crescente preocupação com as mudanças climáticas fez a sustentabilidade se tornar uma prioridade estratégica para as organizações automotivas e mais recentemente governos, consumidores e investidores passaram a pressionar as organizações automotivas a mudar também suas formas de trabalho e governança.

De acordo com o gerente executivo de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil, Edvaldo Picolo, a VW foi a primeira fabricante de automóveis a aderir ao Acordo de Paris e tem como objetivo tornar-se climaticamente neutra até 2050. “Recentemente, divulgamos nossa estratégia global “Accelerate” na qual a mobilidade elétrica e a digitalização serão a base de nossas ações daqui em diante. A marca Volkswagen globalmente investirá cerca de 16 bilhões de euros nas futuras tendências da mobilidade elétrica, hibridização e digitalização até 2025. A eletrificação é a nossa grande aposta contra as mudanças climáticas. Aqui no País, estamos trabalhando no que diz respeito à eletrificação na transição dos veículos a combustão para os elétricos. Estamos aliados à União da Indústria Canavieira (Unica) para desenvolver pesquisas em prol de uma tecnologia que converte o etanol líquido em células de combustível capazes de abastecer carros elétricos. Além disso, junto com a EDP estamos em parceria para investir na infraestrutura de postos de recarga rápida para os carros do Grupo VW”, declara o executivo.

No que diz respeito à parte social, a empresa tem atuado com diversidade, justiça, tolerância e igualdade de oportunidades e procura investir na atração e retenção de jovens talentos por meio de programas de Estágio e Trainee. “Fomos certificados duas vezes seguidas pelo Top Employer, o selo atesta que a empresa atende padrões internacionais de excelência na gestão de pessoas. Em 2020, a VW aderiu aos Princípios de Empoderamento das Mulheres (Womens’s Empowerment Principles – WEPs, na sigla em inglês), iniciativa criada pela ONU Mulheres e o Pacto Global das Nações Unidas”, conta Picolo.

A empresa declara ainda que realiza ações em prol das comunidades locais nas cidades onde possuem fábricas, como por exemplo com o Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba/PR, e outras ações da Fundação Grupo Volkswagen.

Picolo menciona ainda que na parte de Governança são um time unido e regido pela integridade. “A Volkswagen do Brasil pauta suas ações internamente e também espera de seus parceiros de negócios uma conduta ética em todos os aspectos. As questões relacionadas ao combate à corrupção, ética nos negócios, gerenciamento de riscos e a conformidade com normas internas e externas são abordadas de forma integrada e tratadas consistentemente para assegurar a sustentabilidade do negócio’, diz.

Para reforçar as credenciais de sustentabilidade, a empresa também pretende atrelar bônus de executivos do alto escalão às metas ambientais, sociais e de governança, ou ESG na sigla em inglês, cada vez mais valorizadas por investidores.

De acordo com a companhia, a inclusão de metas ESG está em seus objetivos estratégicos, assim como também o cálculo de bônus usando fatores de desempenho operacional do grupo.

Ações relacionadas ao ambiente de trabalho também foram inseridas na estratégia da empresa, principalmente durante a pandemia de covid-19. Mais de 80 medidas de saúde e segurança foram colocadas em prática nas quatro fábricas do país. O trabalho remoto foi implementado para os empregados administrativos e melhorias, como por exemplo, a adoção de novas ferramentas de TI para a comunicação eficiente de todos.

Segundo a VW, o diálogo tem sido fundamental no período, como o uso intensivo do aplicativo VW&Eu, apresentando funcionalidades diversas para facilitar a vida do empregado e transmitir informações pertinentes e orientações sobre os novos protocolos de saúde. Treinamentos, palestras e webinars virtuais também mantiveram o ritmo de troca de informações e aprendizado entre os empregados, entre outras ações que permitiram, em 2020, obter o maior índice de participação (97%) e o maior nível de satisfação, com 87,3% na pesquisa interna de clima.

Sobre a Volkswagen

Com mais de 80 anos de história, presente em 147 países e com cerca de 15 mil colaboradores no Brasil, a receita líquida da Volkswagen no país, em 2019, somou R$ 25,9 bilhões (18% a mais que em 2018), sendo R$ 10,1 bilhões resultantes das vendas para o mercado interno e R$ 5,8 bilhões de exportações.