imagem google

Artigo: Inovação aberta com impacto social para grandes transformações


Imagem relacionada a matéria - Id: 1571132935

Os artigos assinados não necessariamente expressam a visão das entidades da indústria (Fiesp/Ciesp/Sesi/Senai). As opiniões expressas no texto são de inteira responsabilidade do autor

————————————————————————————————————————————————————————

* Por Priscila Martins

A cultura empreendedora está avançando no Brasil e tem mostrado enorme potencial para auxiliar as grandes empresas brasileiras a enfrentarem os desafios da inovação. Na jornada em direção à competitividade, as mudanças tecnológicas têm exercido pressão para que as grandes empresas aumentem a eficiência com menor investimento. Diante desse contexto, a inovação aberta – que combina ideias internas e externas para acelerar o desenvolvimento de produtos, serviços e processos – se mostra perfeitamente alinhada a essa demanda. O modelo, que teve início na cooperação da academia com empresas, não chega a ser uma novidade; entretanto, a inovação aberta com impacto social é disruptiva.

Pioneira no Brasil no apoio a negócios de impacto social – modelo que tem se consolidado como forte tendência econômica contemporânea ao propor a atuação de empresas que oferecem, de forma intencional, soluções escaláveis para problemas ambientais e sociais da população de baixa renda –, a Artemisia é a responsável pelo desenvolvimento do conceito que une impacto social à inovação por meio do empreendedorismo. Nos últimos anos, a organização tem aprimorado os projetos, customizando para parceiros que vão de grandes indústrias a fundações e institutos, passando por organizações e empresas de tecnologia. Entre as mais recentes parceiras estão a Coca-Cola Brasil, Natura, Caixa, Facebook, Ford Fund, Eletropaulo, AES Tietê, Fundação Cargill, Gerdau e Danone Early Life Nutrition. A experiência tem sido muito rica e mostrado que inovação atrelada ao impacto social traz bons frutos, tanto para as empresas, quanto para as startups e, principalmente, para a sociedade.

A visão da Artemisia é que as grandes empresas possuem um poder de transformação gigantesco – em todos os elos da cadeia – e considera importante utilizar esta força para impulsionar resultados de impacto no país. Enquanto as startups sonham em ter acesso ao mercado e aos ativos das grandes empresas; as grandes empresas almejam a flexibilidade e inovação das startups. Nessa intersecção de interesses crescem oportunidades para ambos os lados. Para os negócios de impacto social, a aproximação agrega valor pelo acesso aos ativos e estrutura de uma grande empresa, além de capital e mentoria de executivos experientes. As grandes companhias, por sua vez, associam essa cooperação à geração de ideias disruptivas – uma forma rápida de inovar e com custos menores. Ao adotar um modelo de inovação aberta de impacto social, startups e corporações levam a parceria a um novo patamar.

Nos últimos anos, a organização tem investido para criar mecanismos de aproximação entre grandes empresas e negócios de impacto social. A proposta é identificar e potencializar uma nova geração de empreendedores e empreendedoras de negócios de impacto social que sejam referência na construção de um Brasil mais ético e justo; dar suporte para que existam mais empresas interessadas em atuar para solucionar problemas ambientais e sociais, que afetam, principalmente, a população de baixa renda. Nesse processo, acreditamos que seja possível inspirar grandes corporações a inovar; unir inovação aberta e impacto social. Podemos chamar esse modelo, inclusive, de inovação com causa.

Para tornar o conceito mais tangível, destaco dois cases. O primeiro é a parceria com a área de Valor Compartilhado da Coca-Cola Brasil. A Artemisia conduziu o Coca-Cola Open Up – The Boat Challenge com o objetivo de encontrar e impulsionar empreendedores com iniciativas inovadoras e soluções para questões relacionadas à água, agricultura sustentável, biodiversidade, empreendedorismo e saúde/bem-estar; ações conduzidas por startups com propostas voltadas ao desenvolvimento socioambiental da Região Norte do Brasil. Esse processo foi vivenciado de forma também inovadora – em um barco, navegando pelo Rio Amazonas, de Parintins a Manaus. A ação inovadora da Coca-Cola Brasil representa a iniciativa de uma grande organização que associa os negócios de impacto social a uma oportunidade de aumentar o impacto dentro da cadeia de valor da companhia.

O segundo exemplo é a parceria com a Caixa e apoiada pelo Fundo Socioambiental Caixa. A Artemisia desenvolveu o Desafio de Negócios de Impacto SocialEducação Financeira e Serviços Financeiros para Todos – primeiro programa de inovação aberta de impacto do Brasil que potencializou negócios inovadores focados em inclusão financeira. A iniciativa – uma das maiores da história da Artemisia – apoiou empreendedores com o forte compromisso de impacto social para o desenvolvimento de soluções financeiras que atendessem às reais necessidades da população de menor renda no Brasil. As soluções mais inovadoras e com maior potencial de impacto social receberam mentoria das duas organizações, além de apoio financeiro para validação das soluções por meio da realização de pilotos com o público-alvo do programa: beneficiários do Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida.

Na essência, a inovação social aplicada a modelos de negócios oferece abundância de soluções, sobretudo para indústrias que precisam oxigenar pautas das equipes de profissionais, inspirando novas abordagens e visões estratégicas – seja de processos, seja de produtos. A inovação aberta com impacto social promove parcerias que ajudam a melhorar a eficiência da indústria e colabora com o fomento de um empreendedorismo que está transformando o Brasil.

* Priscila Martins é gerente de Relações Institucionais da Artemisia