imagem google

Josué Gomes da Silva: indústria deve fomentar novas ideias

Em artigo na Folha de S. Paulo, presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva, pontua diversos temas centrais para a indústria

Em artigo publicado hoje na Folha de S. Paulo, o presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva, e o presidente do Conselho Superior de Assuntos Jurídicos (Conjur) da Federação, Cesar Asfor Rocha, enfatizam as transformações que impactam o mundo e o sistema produtivo, e que afetam o o sistema jurídico e as relações econômicas, para citar apenas algumas de suas consequências.

Por isso, a Fiesp criou comissões temáticas em seu Conjur, tendo em foco as inovações tecnológicas voltadas à 4ª Revolução Industrial, entre suas preocupações, bem como o cenário de blockchain e criptomoedas, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e o advento das redes 5G.

No artigo, são pontuados temas ambientais e a defasagem na legislação, fontes de litígios evitáveis, bem como as relações trabalhistas que devem estar sujeitas à legislação atualizada, com diálogo institucional estabelecido entre a indústria, os sistemas de Justiça e os sindicatos, contando também com o apoio do Conselho Superior de Relações Trabalhistas (Cort) da entidade nesse âmbito. Outra frente é a inserção da indústria no mercado internacional, bem como atenção à arbitragem comercial.

“Esses são tópicos de algumas das comissões temáticas recém-criadas pela Fiesp, na crença de que a indústria deve fomentar novas ideias, deixando as velhas e superadas sucumbirem”, afirmam no artigo publicado hoje, 14 de março.

Para ler o artigo na íntegra, acesse este link.