Visão dos Idealizadores


Nos dias 8 e 9 de abril de 2013, os responsáveis pela criação da Cátedra Globalização e Mundo Emergente Fiesp – Sorbonne participaram de uma série de encontros em São Paulo e expressaram suas expectativas quanto à parceria. Veja a seguir:

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537540851 Imagem relacionada a matéria - Id: 1537540851
Mario Frugiuele – 2º diretor secretário da Fiesp e coordenador da cátedra no Brasil

“Acordo com Sorbonne é muito importante para a entidade”

Leia +

Guillermo Hillcoat – professor da Sorbonne e então coordenador da cátedra na França

“Relação de aprendizagem e colaboração da Sorbonne e Fiesp é relação entre iguais”

Leia +

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537540851

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537540851
Nadia Jacoby – vice-reitora da Sorbonne (Comunicação e Sistemas da Informação)
 

“Sorbonne tem interesses de pesquisa em temas comuns aos da Fiesp”

Leia +

Marc Bonnisseau – vice-reitor da Sorbonne (Relações Internacionais)

“Interesse da Sorbonne pela formação do Senai-SP é sinal de que as trocas são bilaterais na parceria”

Leia +



Homenagem Póstuma à Guillermo Hillcoat

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537540851No início de 2014, a Cátedra Globalização e Mundo Emergente Fiesp – Sorbonnelamentou o falecimento do professor Guillermo Hillcoat, um de seus fundadores.

Professor de Economia e diretor da Cátedra das Américas da Universidade Sorbonne, Hillcoat foi um dos principais idealizadores da Cátedra na Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Por sua expertise, era, constantemente, convidado como moderador em conferências internacionais.

Além de suas contribuições no campo acadêmico, deixou como legado: a Cátedra das Américas da Sorbonne (que fundou conjuntamente com seus colaboradores mais próximos), a Cátedra Globalização e Mundo Emergente (em parceria com a Fiesp) e a conclusão de diversas parcerias acadêmicas com universidades no Continente americano.

Hillcoat dedicou, até seus últimos dias, toda sua energia e entusiasmo ao desenvolvimento da Cátedra. Seu dinamismo e ampla visão de mundo deixaram forte marca.

É desejo de todos os integrantes da Cátedra continuar o desejo de seu fundador, desenvolvendo esse espaço de diálogo intercultural entre os mundos acadêmico e profissional.