Em artigo na Folha de S.Paulo, Benjamin Steinbruch critica o que classifica como ‘mau humor’ dos analistas econômicos

Agência Indusnet Fiesp

O jornal Folha de S.Paulo desta terça-feira (23/04) publica um artigo do 1º vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Benjamin Steinbruch. “Xô, mau humor!”, em que critica o que classifica como “rabugice” de alguns economistas e analistas de mercado ao avaliar a economia do Brasil.

Para o 1º vice-presidente da Fiesp, apesar dos dois últimos anos terem sido difíceis para o Brasil e, principalmente para empresas que produzem, há várias razões para ter uma atitude mais positiva em relação ao país.

Ele aponta entre os bons motivos: a redução da taxa básica de juros para um nível mais civilizado, o ajuste cambial que melhorou a competitividade das exportações, a redução dos custos da energia, as desonerações de folhas de pagamento de dezenas de setores, a taxação de algumas importações para estimular a indústria nacional e as concessões nas variadas áreas de infraestrutura.

Steinbruch diz ainda que a inflação está sendo pintada como um dragão, o que, no seu entender, é um exagero e afirma que o mercado vive uma crise de abstinência de juros. Por fim, conclui com um alerta: “O mau humor pode ser doença, mas, no caso da economia, também pode ser a manifestação de quem torce contra o país por razões variadas”.

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.