Atores e atrizes elogiam projeto de Teatro Musical do Sesi-SP

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp 

Uma noite em que passado e presente celebraram o futuro. E os atores e atrizes que protagonizaram essa história estiveram no palco do Teatro do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) na segunda-feira (24/03), que comemorou a realização do projeto de Teatro Musical produzido pela entidade.

Nomes importantes do gênero no Brasil elogiaram e apoiaram a iniciativa do Sesi-SP de investir na formação de atores e de público.

Confira os depoimentos:

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545009754

Cleto Baccic em trecho do musical Cats, durante lançamento do curso de formação de atores em teatro musical do Sesi-SP. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Cleto Baccic, de “Cats” e coordenador geral do curso de Teatro Musical do Sesi-SP – “É muito emocionante lembrar o esforço e o trabalho para chegar até aqui. Graças à Fiesp [Federação das Indústrias do Estado de São Paulo] e ao Sesi-SP, consegui colocar um sonho em prática: criar essa escola, com os melhores profissionais disponíveis no mercado. E é um prazer imenso celebrar esse momento importante do teatro musical brasileiro e reencontrar os amigos de outras produções, reviver alguns números e oferecer para o nosso público, que contribui para que o teatro musical cresça cada vez mais. É um presente que recebemos deles e uma grande festa que o Sesi-SP oferece para as pessoas.”

***

Claudia Raia, de “Crazy for you” – “É um momento de celebração, o começo de um novo ciclo. Um ciclo que vem só tendo grandes aplausos do público, que também está aprendendo a assistir musical. É uma celebração em todos os aspectos, porque é o início de uma ampliação desse projeto. O teatro musical já existe há alguns anos no Brasil e agora tem essa expectativa de ampliação. Todos nós estamos aprendendo a cada dia, cantando, dançando, representando. O musical exige, pelo menos, 80% da saúde, tanto vocal, quanto mental e física. É um trabalho árduo, mas vale a pena.”

***

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545009754

Claudia Raia e Jarbas Homem de Melo em trecho de 'Crazy for You'. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp.

Jarbas Homem de Mello, de “Crazy for you” – “Hoje é um dia de comemoração e de reencontro do teatro musical. Só para dar uma ideia, tem 11 integrantes do elenco da versão brasileira Les Misérables, musical que estreou em 2001. E a gente aprendeu na raça, foi buscar a informação. Ter uma escola sólida como essa é uma alegria, é uma festa, é o futuro do teatro musical começando a ser traçado a partir de hoje. Vivemos o melhor momento do teatro musical no Brasil nos últimos 20 anos, com cerca de 10 espetáculos em cartaz ao mesmo tempo, profissionais especializados, atores que cantam, dançam, sapateiam. O teatro musical está muito maduro hoje no Brasil.”

***

Amanda Acosta, de “My fair lady” – “O momento que celebramos hoje significa um começo que esperamos que não tenha fim. Que seja longa e que venham outros cursos como esse. Que esse incentivo não pare, que tenha uma continuidade. A gente tem que valorizar muito essa empreitada. Porque para fazer musical é preciso estudar canto, dança, interpretação e isso precisa de investimento. Ter um curso acessível com profissionais talentosos e envolvidos é a receita perfeita para descobrir e desenvolver novos talentos, com base e muito trabalho. Somos operários da arte.”

***

Rachel Ripani, de “Mamma Mia!” – “O teatro musical está crescendo muito no Brasil e precisa de todo fomento, atenção e formação possível. Por isso estou muito feliz por estar aqui, com tantas pessoas talentosas, que fazem parte da minha história como atriz de teatro musical. Estamos encarando isso como uma grande reunião de formatura da gente, de quem já fez musicais, e recebendo os que estão chegando com muito carinho. Espero que seja longa a vida do curso. ”

***

Sara Sarres, de “A Madrinha Embriagada” e coordenadora do curso de teatro musical do Sesi-SP na área de canto – “Emoção demais hoje. À flor da pele! Não só pelo futuro, que a gente vê que começa aqui, mas por contar toda essa história, tudo que a gente viveu, voltar a estar em contato com antigos personagens, cantar músicas que cantamos anos atrás. Que noite mágica! Estou flutuando hoje, porque é um momento muito especial.”

***

Danilo Moura, de “Tim Maia – Vale tudo” – “Estou muito feliz porque é a segunda vez que eu faço parte de uma nova etapa do teatro musical brasileiro. Primeiro, o prêmio Bibi Ferreira, que eu recebi o prêmio de melhor ator com o Tiago Abravanel, e agora estou aqui. É um presente fazer parte e poder acompanhar uma nova etapa dessa trajetória longa do Sesi-SP. Além de poder rever espetáculos que vimos no teatro e encontrar os gênios do musical.”

***

Saulo Vasconcelos, de “A Madrinha Embriagada” e coordenador do curso de teatro musical do Sesi-SP na área de interpretação – “Foi emocionante porque temos algumas das pessoas mais importantes do musical brasileiro aqui reunidas. Teve uma hora que o choro veio na garganta, tremeu o queixo, foi surreal! Tive que me concentrar, lembrar do conselho que a Bibi Ferreira me deu uma vez, quando olhou nos meus olhos e disse que o que eu precisava na vida era ter disciplina. Então, antes de subir no palco, eu tentei ficar mais quieto para cumprir as músicas com técnica e, ao mesmo tempo, com o coração.”

***

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545009754

Emílio Dantas em trecho do musical 'Cazuza -O tempo não para'. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Emílio Dantas, de “Cazuza pro dia nascer feliz, o musical” – “Estou ‘assustado’ com o que pode acontecer com esse projeto porque vamos formar monstros do musical. É um mercado que, até hoje, eu não entendia como ainda não tinha sido explorado exclusivamente, como um mercado teatral completamente a parte de tudo que acontece. Temos muita riqueza cultural para produzir, muitos bons espetáculos. Eu apoio o quanto for preciso, o quanto precisarem da minha força, estou aí. A melhor coisa que eu vi nos últimos tempos em relação ao teatro musical foi esse projeto.”

***

Negra Li, de “Jesus Cristo Superstar” – “Amei a novidade, fiquei muito feliz por ter participado, quero estar presente em outros anos, comemorando outras turmas. Se tivesse um curso como esse antes, eu teria feito e já teria começado a fazer musicais. Sorte deles que têm essa oportunidade. Vou indicar para a minha sobrinha, que canta bem e gosta de dançar.”