Multicampeão, Thiago Alves volta ao Sesi-SP

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Enumerar os títulos de Thiago Alves dá trabalho. Só de Superliga são cinco, o que o coloca como um dos recordistas da competição. Pela Seleção, são três Ligas Mundiais, uma Copa do Mundo, três Sul-Americanos e a prata olímpica em 2012. Thiago foi campeão até no Japão. Ou seja, seu braço não cansa de levantar taça. Uma delas foi a Superliga de 2011, a primeira do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), quando atuou ao lado de Serginho, Murilo e Sidão na histórica conquista. E agora o quarteto fantástico está de volta ao time de vôlei masculino do Sesi-SP, sob o comando de Marcos Pacheco.

Para Thiago, a volta à Vila Leopoldina é um prazer e também uma satisfação de ver o time se tornou a potência atual, segundo o próprio reconhecido, até no exterior.

“Quando eu joguei no segundo ano do Sesi-SP, não tinha nem o feminino ainda. O time já foi montado como grande, tinha repatriado o Murilo e o Sidão, que estavam na Europa, mas ainda era novo. Só que já era um time forte, que tinha ido bem no ano anterior. Depois eu voltei ao Sesi-SP em outras ocasiões e vi como já tinha uma estrutura bem melhor, com time feminino forte e hoje é um time grande, com história, com títulos e respeito. Lá fora, na Itália e na Turquia, por exemplo, o pessoal já sabe quem é o time do Sesi-SP”, afirma o jogador de 28 anos que aguarda a oportunidade repassar sua experiência aos mais jovens.

“Sei que temos um time jovem, mas são jogadores muito bons. E para mim também será ótimo estar perto dos caras mais experientes de novo. Será uma experiência muito boa”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237261

Thiago Alves (camisa 7) em jogo pelo Sesi-SP. Foto: Divulgação/Fiesp


Além de trabalhar com os mais jovens, Thiago Alves vai reencontrar seu treinador do tricampeonato na Cimed, Marcos Pacheco, com quem guarda uma gratidão pelos anos juntos.

“O Pacheco gostava de falar uma frase: ‘A Cimed não contratou jogadores de seleção, ela mandou jogadores para a seleção’. Os três anos em Florianópolis com o Pacheco serviram para amadurecer e crescer muito, como pessoas e promessas viraram realidade. Eu devo muita coisa na parte de amadurecimento ao Pacheco. Espero poder aprender mais ainda”.

O retorno do jogador ao Sesi-SP também agitou os ânimos dos torcedores. “Recebi muitas mensagens e vídeos de fãs, as pessoas comentam. Os torcedores sempre me escreveram”. Thiago comenta ainda que será o mesmo jogador que batalhava em 2011 e agora quer fazer uma nova história no clube.

Grande campeão em Superliga, o ponteiro acredita que na próxima temporada da Superliga mais surpresas poderão pintar. “A surpresa positiva da temporada foi o Minas. Eu acredito em surpresas, o Campinas contratou estrangeiros bons, tem o São José investindo, tem times fortes e competitivos nessa disputa”, finalizou.

Os times feminino e masculino do Sesi-SP se apresentarão no dia 1 de junho.

Thiago Soares Alves
Posição: Ponteiro
Altura: 1m94
Peso: 92kg
Nascimento: 26 de julho de 1986 em Porto Alegre

Para Murilo, volta de Thiago Alves ao Sesi-SP deixará o time ainda mais ofensivo

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp

Murilo Endres, um dos melhores jogadores de vôlei do mundo e ponta do Sesi-SP, acredita que a volta do ponteiro Thiago Alves à equipe imprimirá um poder ofensivo ainda maior aos adversários na Superliga Masculina de Voleibol.

Thiago, que atuou na vitória do time da indústria diante do Pinheiros/Sky por 3 sets a 1 (parciais de 25/22, 21/25, 25/20 e 25/20) em 1h48 no ginásio Henrique Villaboin (casa do Pinheiros), estava sem jogar há dois meses após artroscopia, e entrou no terceiro set substituindo Japa.

Murilo observou que o Sesi-SP vive um momento bastante produtivo e que todos estão jogando muito bem. No entanto, foi enfático quanto à volta do companheiro Thiago Alves ao time: “Ele é uma peça importante e a volta dele nesse jogo contra o Pinheiros/Sky foi animadora porque mostrou que está no caminho para recuperar a antiga forma. Tenho certeza de que quando isso acontecer, estaremos ainda melhores”, sublinha.

O jogo

Líder da Superliga com 31 pontos, o Sesi-SP sabia que o jogo contra o Pinheiros/Sky não seria fácil, especialmente pela rivalidade que marca ambas as equipes desde a estreia do time da indústria no circuito em 2009. E o jogo que aconteceu na segunda-feira (24) não fugiu à regra, caracterizado por momentos que eletrizaram a torcida que lotou as dependências do Henrique Villaboin.

Logo no primeiro set, o Sesi-SP já deixava claro porque é o melhor time da competição. Com jogadas rápidas, boas defesas e alguns bloqueios precisos de Sidão, um jogador fez a diferença nesta série: Tiago Barth, que, aliás, foi o nome do jogo com 14 pontos e vencedor do troféu Viva Vôlei.

Com um saque flutuante, o meio desestabilizou totalmente a recepção do Pinheiros/Sky, que tentava reagir com Gustavo, Giba e Tuba, porém sem sucesso. Resultado parcial de 25 a 22 para a equipe da indústria.

No segundo set o Pinheiros voltou melhor. E aproveitando um momento de nervosismo do Sesi-SP, que resultou no único cartão amarelo da partida para o líbero Serginho, o time de Giba abriu quatro pontos.

E aí foi difícil segurar, especialmente com o apoio da torcida, apesar de Murilo caprichar em alguns saques: Resultado parcial 25 a 21 para o adversário e placar empatado.

A recuperação

Logo no início do terceiro set, um fato abalaria o Pinheiros. Ao tentar bloquear ataque de Murilo, Giba machucou o tornozelo esquerdo e saiu de quadra mancando, para desespero dos jogadores pinheirenses.

No entanto, mesmo com a perda, o Pinheiros ainda conseguia equilibrar a partida, mas cometendo alguns erros do meio para o final, o que foi decisivo para que o Sesi abrisse três pontos e mantivesse a média até o final da série, fazendo 2 a 1 no placar.

A atuação de Tiago Barth foi decisiva no quarto set, com seus saques flutuantes e que, mais uma vez, atrapalharam a recepção do já muito pressionado (e nervoso) Pinheiros/Sky. E, para aumentar o poderio ofensivo do Sesi-SP, ainda havia os ataques mortais de Wallace e Sidão, e boas defesas de Serginho. Não deu para o adversário, que acabou sucumbindo. Mais uma vitória do time da indústria.

No próximo sábado (29), às 18h, o Sesi-SP enfrenta o BMG/São Bernardo no ginásio da Vila Leopoldina. Vale sua torcida!

Equipes:

Sesi-SP – Sandro, Wallace, Murilo, Japa, Sidão e Thiago Barth. Líbero – Escadinha
Entraram – Jotinha, Léo e Thiago Alves.
Técnico – Giovane Gávio

Pinheiros/Sky – Murilo, Tuba, Maurício, Giba, Silêncio e Gustavo. Líbero – Polaco
Entraram – Leo, Vinhedo, Reffatti e Aureliano.
Técnico – Mauro Grasso

Acompanhe outras notícias no site do Sesi Esporte