Estado americano do Texas quer ampliar negócios com Brasil

Agência Indusnet Fiesp


Com o intuito de desfazer percepções errôneas sobre o Texas, a primeira-dama daquele Estado, Anita Perry, se encontrou nesta terça-feira (16) com empresários brasileiros na sede da Fiesp.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540112401

Roberto Giannetti, diretor do Derex Fiesp, e Anita Perry, primeira-dama do estado do Texas (EUA)

“Já substituímos os cavalos por carros. E não temos mais tantas ervas daninhas, mas ainda usamos bota e chapéu de cowboy”, brincou.

Acompanhada de uma comitiva do governo texano, Anita destacou facilidades para investidores.

Dentre elas estão: a baixa carga tributária – o Texas faz parte dos 10 estados americanos com menor incidência de impostos – e o moderno aeroporto de Dallas – que tem um sistema de hub (aeroporto de distribuição de vôos) dos mais eficientes do mundo, segundo informações da primeira-dama.

Anita disse ainda que em 2008 a economia do Estado cresceu três vezes mais que a dos Estados Unidos, e que se fosse um país, o Texas seria a 12ª economia do mundo.

As principais indústrias brasileiras instaladas por lá são: Petrobras, Santana Têxtil, Votorantim, Gerdau e Tramontina.


Balança

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540112401De acordo com o diretor-titular do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, Roberto Giannetti da Fonseca, a balança comercial entre o Estado do Texas e o Brasil é equilibrada.

Em 2008, o Brasil exportou cerca de US$ 6 bilhões para o Texas e importou US$ 5,2 bilhões do Estado americano.

“Acreditamos que muitas empresas brasileiras ainda encontrarão ambiente de negócios favorável para se instalarem no Texas”, comentou.

Texas busca novos investimentos no Brasil

Agência Indusnet Fiesp,

“Terra de oportunidade ilimitada”, dessa forma Hope Andrade, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais do Texas, apresentou o seu estado aos empresários brasileiros, durante o seminário Fazendo negócios no Texas, sediado na Fiesp nesta quinta-feira (19).

Na ocasião, representantes do governo texano expuseram as vantagens de investimentos da região. As empresas que investem no Texas contam com os menores encargos tributários dos Estados Unidos (28% menor do que a média nacional), ausência de imposto de renda para pessoa física, isenção de taxas para propriedades verdes e inteligentes.

Algumas empresas brasileiras como Gerdau, Petrobras, Votorantim, Santana Têxtil e Tramontina já instalaram filiais no estado e contribuem com a geração de novos postos de trabalho. Um em cada seis empregos é proveniente de filiais internacionais.

O governo texano ainda oferece o serviço de ombudsman para orientar as empresas estrangeiras quanto ao seus interesses de investir no estado.